Durante o feriadão, motoristas tiveram que contar com a sorte para fugir do perigo no Rio. Foram registrados pelo menos dez arrastões e duas trocas de tiros em estradas e vias da Região Metropolitana, entre 15 de novembro e esta terça-feira, Dia da Consciência Negra. Uma das vítimas foi o ator Rafael Cardoso, da TV Globo.

Na madrugada da última quinta-feira, ele e um amigo tiveram armas apontadas para suas cabeças na Rodovia Washington Luís. A caminhonete onde estavam foi roubada. Segundo Cardoso contou numa postagem no Instagram, após a abordagem, os criminosos chegaram a atirar em direção às vítimas.

Saí do carro com arma na cabeça e na barriga. Levei uma pistolada no peito. Além de eles terem levado o nosso carro, na hora que estávamos saindo, começaram a atirar na gente, afirmou o ator.

Na manhã desta terça-feira, um outro arrastão foi registrado na Avenida Brasil, na altura da Penha. Em outro caso, um motorista de ônibus ficou na linha de tiro, entre bandidos e policiais, e acabou morto por uma bala perdida. O caso ocorreu na Rodovia Presidente Dutra. A mesma rodovia foi palco de mais dois casos de violência, com roubos registrados no sábado e no domingo.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), em rodovias federais que cortam o Rio, foram registrados 2.236 roubos de veículos entre janeiro e setembro. A média foi de oito delitos por dia. Em comparação com o mesmo período do ano passado, houve um aumento de 5,5% no registro desse crime em estradas federais no Rio.

BR-101 é recordista de roubos

A BR-101, que liga o Rio a Campos, desponta como a rodovia federal recordista em registro de roubos no estado do Rio, em 2018. Foram contabilizados, só nos nove primeiros meses do ano, 906 roubos de veículos, a maioria ocorrida no trecho entre Niterói e São Gonçalo. Em segundo lugar, aparace a BR-493 (Arco Metropolitano), com 361 roubos desse tipo no mesmo período. A Dutra está em terceiro no ranking, com 346; e a Washington Luís aparece em quarto, com 229.

Um jornalista de 61 anos, que prefere não ser identificado, foi uma das vítimas da violência nas estradas federais no Rio. Ele estava indo para Barra do Piraí, visitar parentes, no último dia 28 de setembro, quando viu seu Honda Fit ser cercado por bandidos na pista lateral, sentido São Paulo, na Rodovia Presidente Dutra, altura da Pavuna. O arrastão ocorreu por volta das 18h.

— Assim que o trânsito engarrafou, eles entraram na pista. Eram uns cinco homens armados. Foram no carro que estava na minha frente e depois vieram até o meu veículo — disse ele, que estava acompanhado da mulher. — Levaram o veículo, documentos, um tablet e vários objetos que estavam no carro. Sempre tive medo de ficar no meio de um arrastão. Foi uma sensação horrível.