O Rio Quitandinha, na Cel. Veiga, começou a receber o serviço de dragagem nesta quinta-feira (25.10). O trabalho do programa Rio Limpo removeu cerca de 30 toneladas de sedimentos próximo à entrada da Comunidade do Gulf. O trabalho, que integra o Plano Verão, terá sequência nos próximos dias em um dos locais que mais sofre com alagamentos na cidade.

O excesso de areia, mato, pedras e lixo encurta o leito do rio e dificulta a passagem da água. Esses sedimentos são levados muitas vezes por ação natural do vento e da própria água. Em dias de chuva mais forte, o rio transborda e alaga a Cel. Veiga. Por isso, esse trabalho é extremamente importante nessa área.

“A dragagem é um trabalho preventivo que a prefeitura está fazendo para minimizar os efeitos da chuva. O esforço é para permitir o escoamento correto da água, tirando tudo o que pode atrapalhar o curso normal do rio. Já foi feito esse trabalho perto do Palácio de Cristal e as máquinas ainda vão passar em outros trechos da Cel. Veiga”, diz o prefeito Bernardo Rossi.

Uma retroescavadeira remove os sedimentos, que são transportados por caminhões para o aterro de Pedro do Rio. No Rio Piabanha, próximo ao Palácio de Cristal, o trabalho removeu mais de 450 toneladas de material.

O Rio Limpo é feito em conjunto pela Secretaria de Obras e pela Comdep, com autorização do Instituto Estadual do Ambiente (Inea). A atuação teve início no ano passado, quando foram removidas mais de cinco mil toneladas de sedimentos dos rios Piabanha, Palatinato e Quitandinha em locais como como Centro, Mosela, Cel. Veiga, Ponte Fones, Corrêas, Bonsucesso e Nogueira. Assim como em 2017, o serviço começou perto do Palácio de Cristal.