A história do homem que foi testemunha e protagonista de uma das maiores e mais profundas transformações da história humana, a eclosão e expansão mundial do capitalismo: Irineu Evangelista de Souza, o Visconde de Mauá. Esse é o enredo do título “Estrada de Ferro Mauá: nos trilhos da História”. Duzentos exemplares foram doados para a rede municipal de Educação através do projeto “Estrada de Ferro Mauá: 16 Décadas” realizado pela Oroboro Serviços e Projetos Culturais. Os livros foram entregues nessa sexta-feira (22.09) na Casa da Educação Visconde de Mauá.

“Estrada de Ferro Mauá: nos trilhos da história”, nasceu das mãos do historiador Almir C. El-Kareh e da jornalista Eliane Salles. A obra foi idealizada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil e aprovada na Lei de Incentivos Culturais do Ministério da Cultura. No decorrer das páginas é apresentada a história da Estrada de Ferro Mauá caracterizada, em seu início, por ser o primeiro meio de transporte brasileiro baseado em um sistema trimodal: barcas do Rio a Magé, de trem de Magé a Raiz da Serra e de carruagens de Raiz da Serra a Petrópolis. Depois, com a construção da Estrada de Ferro Grão Pará, de Raiz da Serra a Petrópolis, com o trem vindo direto do Rio de Janeiro.

O título tem como objetivo reviver a saga escrita pelo então, Sr. Irineu Evangelista de Souza – posteriormente condecorado com o título de Barão de Mauá – após, Visconde – que investiu dinheiro e esforços em sua construção. Um feito que envolve, pela primeira vez no Brasil, o desenvolvimento de um gigantesco aparato tecnológico. Produzido pela Oroboro Serviços e Projetos Culturais, o livro conta com versão digital, disponível no site ‘www.dominiopublico.gov.br’.

“Irineu Evangelista é um dos homens mais importantes da nossa história, um exemplo que deve ser intensamente trabalhado na educação. Ele teve sonhos, correu atrás dos ideais e mostrou que tudo é possível. Como historiadora, reafirmo que a nossa cultura é muito rica. Nessa cidade respiramos cultura e receber esse livro é presente de um valor enorme para a toda a rede municipal”, disse Márcia Palma, subsecretária de Educação.

Os livros foram entregues por Nádia Medella, produtora cultural responsável pela produção do livro e pela doação para a rede municipal de Petrópolis. “É um prazer estar aqui, nessa Casa tão importante para o Visconde de Mauá. Ele que foi um dos homens mais importantes do século XIX. Um homem que sonhou e realizou. Um exemplo de protagonismo para os nossos jovens, por isso é tão importante que os estudantes tenham acesso a história dele. Espero que os professores e alunos utilizem muito esse livro”, afirma.

A ação da Oroboro Serviços e Projetos Culturais tem como objetivo comemorar as 16 décadas de existência da primeira ferrovia do Brasil, objetivando resgatar a memória e relevância do patrimônio nacional. “Temos que valorizar as pessoas que fazem parte da história da nossa cidade. É um prazer imenso receber esses 200 livros na Casa da Educação. Agora eles serão distribuídos na rede municipal”, explicou Catarina Maul, diretora da Casa da Educação Visconde de Mauá.

“É um livro tão interessante que despertou a minha atenção e eu já quero ler. O mais importante é que conta a história do Visconde de Mauá, um homem que serve de exemplo, faz parte da história da nossa cidade e deve ser mais valorizado. Um desbravador do seu tempo que contribuiu para o nosso progresso econômico e social”, disse Leonara Rocha, orientadora da E.M Jamil Sabrá.

Sobre os autores

Almir Chaiban El-Kareh, nascido em Niterói/RJ, realizou seus estudos de graduação (1965) e mestrado em história (1974) na UFF, e de doutorado (1982) e pós-doutorado (1995) em história. Foi professor do Departamento de História da UFF (1966- 1996) e da Uerj (1997-2003), professor-pesquisador do Centre de Recherches Historiques da EHESS (2008) e do programa Erasmus Mundus na EHESS (2009). Publicou diversos artigos e capítulos de livros no Brasil e no exterior, e os livros Filha branca de mãe preta: a Cia. da E. F. D. Pedro II (1982) e A vitória da feijoada (2012).

Eliane Salles é jornalista, redatora, especialista em comunicação institucional e gestão de conteúdo. Lançou o livro de crônicas “Confesso que ouvi” em 2016, e foi coautora do livro Vivendo à flor da pele (Matrix, 2016).