Um acompanhamento muito próximo e rigoroso feito pelos auditores-fiscais da Receita Federal junto aos principais clubes de futebol do estado de São Paulo fez com que a arrecadação tivesse um significativo incremento no ano de 2017.

Os maiores times paulistas recolheram, em 2016, um total de R$ 178 milhões em tributos aos cofres públicos. Em 2017, esse total chegou a R$ 212 milhões. O acréscimo de R$ 34 milhões corresponde a um incremento de 19,1% em relação ao ano anterior.

O futebol movimenta valores bilionários e o Fisco vem acompanhando cada vez com maior rigor o comportamento dos clubes no aspecto tributário. Não é aceitável que os tributos devidos não sejam efetivamente pagos, e no prazo, prejudicando os próprios jogadores e funcionários dos times e toda a sociedade, que precisa e tem direito a esses recursos” diz o auditor-fiscal Fábio Kirzner Ejchel, superintendente adjunto da Receita Federal do Brasil no estado de São Paulo.

Os principais impostos e contribuições pagos pelos clubes são o imposto de renda (incluindo os valores retidos na fonte), as contribuições previdenciárias e o PIS.

Fonte: Receita Federal em São Paulo