Divulgação / Governo do Estado RJ

Receita Estadual do Rio promove operação contra sonegação fiscal no setor de cigarros

Ação teve o apoio das secretarias de Fazenda de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul e da Polícia Rodoviária Federal

A Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro (Sefaz-RJ) promoveu, nesta sexta-feira (05), a Operação Ar Puro. Essa é a primeira ação conjunta de combate à sonegação do Fisco fluminense neste ano, contando com a parceria da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e das secretarias estaduais de Fazenda de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. O objetivo é desmontar um esquema de sonegação fiscal no setor de cigarros estimada em R$ 200 milhões.

Após algumas fiscalizações em distribuidoras do produto, a Receita Estadual do Rio de Janeiro constatou que as empresas investigadas simulavam a existência de intermediários e até subfaturavam o valor dos cigarros nas notas fiscais para pagar menos ICMS por Substituição Tributária (ST), sistema pelo qual um único setor é responsável pelo recolhimento do ICMS de toda uma cadeia produtiva.

No Estado do Rio, os alvos, localizados na capital e em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, foram uma fábrica de cigarros e dois distribuidores. Empresas que distribuem o produto em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul foram vistoriadas por Auditores Fiscais daqueles estados.

– Um dos procedimentos adotados nesta operação foi levantar os estoques de todos os estabelecimentos vistoriados – diz o Superintendente de Fiscalização da Sefaz-RJ, Almir Machado, destacando a importância das operações em conjunto com outros órgãos: – Esse tipo de trabalho amplia a nossa atuação e fecha ainda mais o cerco contra a sonegação. No fim do ano passado, por exemplo, firmamos um acordo de cooperação técnica com a Polícia Rodoviária Federal que prevê o intercâmbio de informações, dados, tecnologia, capacitação e apoio logístico.

A Operação Ar Puro faz parte do programa “Na Mira da Receita Estadual”, lançado em setembro de 2020. O programa visa melhorar a arrecadação estadual sem aumento da carga tributária, fortalecendo o combate à sonegação fiscal e à concorrência desleal, por meio da intensificação das fiscalizações semanais para coibir irregularidades tributárias.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também