Por Nara Guimarães

Em janeiro de 2018, o acompanhamento da variação dos preços dos alimentos no município de São Paulo apontou queda de 0,29% quando comparado ao mês anterior, e acréscimo de 1,41% em relação a janeiro de 2017. O índice é calculado pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, e refere-se a uma cesta de gêneros alimentícios necessários para a manutenção mensal de família composta por quatro indivíduos, em média.

Esses percentuais representam um pequeno alívio para o consumidor, que teve seu poder de compra de alimentos ampliado em janeiro e ao longo dos últimos 12 meses, uma vez que a variação anual da inflação foi superior ao índice da cesta de mercado, ressalta Vagner Azarias Martins, pesquisador do IEA, especialista no tema.

Para o grupo de produtos de origem animal, a queda de preços foi generalizada, já que todos os subgrupos (carnes, leites e derivados e ovos) registraram índices negativos. No total, o dispêndio com aquisição de produtos de origem animal recuou em 0,79%, comparativamente ao mês anterior. Os produtos que mais pesaram para o resultado, devido à sua importância no consumo das famílias, foram o frango inteiro (-1,04%) e os ovos (-3,51%).

Quanto aos preços dos produtos de origem vegetal, o índice apontou sentido contrário ao observado pelos congêneres de origem animal e apresentou aumento de + 0,21%. Esse valor foi formado, principalmente, pelo grupo de Hortaliças que variação de + 2,46.

Para visualizar as variações mensais por grupo, subgrupo, produtos em destaque e índice geral na figura criada pelo pesquisador, clique aqui.

 

Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Crédito da foto: Reprodução da internet