Reprodução de vídeo / TV Globo

Quebra de sigilo telefônico é autorizado em Brumadinho para ajudar a localizar vítimas

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O juiz substituto João Miguel Coelho dos Anos, da 7ª Vara Federal de Minas Gerais, autorizou a quebra de sigilo telefônico de pessoas que estavam em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O objetivo é identificar desaparecidos após o rompimento da barragem da Vale. A quebra do sigilo atinge um raio de 20 quilômetros do local do rompimento.

Na ação, a Advocacia-Geral da União (AGU) pediu informações sobre quem estava conectado à região entre meia-noite de quinta-feira (24/1) e meia-noite de sexta-feira (25/1).

“Com essa informação, as equipes de socorro podem saber quais aparelhos se mantiveram ativos após a tragédia, e quais estão inativos desde então”, disse o advogado geral da União, Marcus Castro.

As empresas de telefonia que deverão cumprir o pedido são Vivo, Tim, Claro, Oi, Nextel, Algar Telecom e Sercomtel.

Crédito da foto: Reprodução de vídeo / TV Globo

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.