Com ações de ordenamento urbano nos sete dias do Rock in Rio, o esquema montado pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) resultou na apreensão de 12.912 produtos, entre bebidas, biscoitos, bonés e camisetas falsificados, que eram vendidos por ambulantes irregulares nos acessos à Cidade do Rock. A operação integrada começou no dia 15 de setembro, envolvendo a Guarda Municipal do Rio, a Coordenadoria de Fiscalização de Estacionamentos e Reboques (Cfer), ligadas à Seop, a CET-Rio e a Coordenadoria de Gestão do Espaço Urbano, da Secretaria Municipal de Fazenda.

O esquema contou com 510 guardas municipais por dia, sendo 230 no ordenamento urbano e 280 no controle e fiscalização do trânsito, além do apoio de 15 reboques da Cfer. O efetivo do trânsito atuou distribuído pelos 44 pontos de bloqueio definidos pela CET-Rio. Além de controlarem as interdições ao tráfego, os agentes coibiram infrações de trânsito e aplicaram 957 multas nos sete dias de festival. No total, 583 veículos foram rebocados pela Cfer por estacionamento irregular nas vias do entorno da Cidade do Rock.

Nos sete dias de festival, 15 pessoas foram detidas por guardas municipais e agentes da Seop, incluindo três ambulantes, três cambistas que vendiam ingressos na estação Centro Olímpico e três jovens suspeitos de furtar a carteira de um passageiro na estação BRT Jardim Oceânico. Na primeira semana, um homem foi detido com 28 telefones celulares furtados na estação Centro Olímpico e conduzido para a 42ª DP (Recreio). Houve ainda o caso de três pessoas que provocaram tumulto em um dos portões de acesso de veículos à Cidade do Rock. Os guardas também registraram um caso de desacato e mais um tumulto com um homem alcoolizado.

  • A operação Rock in Rio transcorreu muito bem e ficamos satisfeitos com os resultados tanto no esquema do trânsito quanto no ordenamento urbano. Atuamos de forma integrada com diversos órgãos públicos e privados envolvidos no evento, trocando informações que facilitaram as nossas ações nas ruas e nos pontos estratégicos onde atuamos em apoio ao público do festival – afirmou o inspetor Ricardo Soares, diretor de Operações da Guarda Municipal do Rio.