Quarteto Solidário: mulheres se unem na arrecadação de alimentos e roupas para as vítimas dos deslizamentos no Siméria

Nesta véspera de Natal, cestas básicas já foram distribuídas pelo grupo formado por outras três mulheres
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Quatro mulheres deram início a um projeto solidário de arrecadação de alimentos e roupas para as vítimas dos deslizamentos de terra, no Siméria. Em menos de 48 horas, mais de 20 cestas básicas foram montadas e mais de 400 peças de roupas foram arrecadadas. Todos os donativos estão sendo recolhidos no CEI Ines Belarmino de Souza e serão distribuídos aos moradores da região.

O ponto de arrecadação esteve aberto ontem, se estendendo nesta quinta-feira (24), até às 13h. No dia 26 de dezembro, o local vai funcionar das 8h às 14h. “O nosso principal objetivo é promover um ato de solidariedade neste Natal, ajudando não somente as vítimas das barreiras, como também outras famílias em situação de vulnerabilidade da região”, contou a assistente social Débora Almeida, uma das voluntárias do “Mãos que ajudam”.

Nesta véspera de Natal, cestas básicas já foram distribuídas pelo grupo formado por outras três mulheres, sendo a comerciante Fernanda Vieira, estudante de direito Silvia Fernanda e a atendente Letícia Rodrigues.

“Queremos ser um exemplo, que estimule outros gestos de amor e carinho ao próximo. Mesmo em período de distanciamento social, convidamos todos a ‘abraçar’ esta causa”, resumiu o quarteto.

Para efetuar a doação, basta comparecer ao CEI do Siméria, localizado na Rua Manoel Francisco de Paula, próximo à localidade popularmente conhecida como “Segunda Quadra”. O grupo também está disponível para buscar as doações nas regiões mais próximas da cidade. Para isso, basta entrar em contato através dos telefones (24) 99256-2621 ou (24) 99203-0510.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.