No ultraleve que caiu na tarde deste sábado na Rua Mariana, próximo ao Clube Esportivo de Voo de Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, estava  o publicitário Marcos Calvi, 56 anos, era diretor da Casa da Criação, acompanhado do empresário Thomas Pavelka, dono de uma lanchonete e delicatessen em Petrópolis que leva seu sobrenome. De acordo com informações preliminares, a aeronave pilotada por Calvi se acidentou logo após sua decolagem.

Marcos Calvi (esquerda)era publicitário e Thomas Pavelka (direita) empresário – Montagem com reproduções de Facebook

Aos peritos do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa III), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), testemunhas do Clube CEU contaram que viram o ultraleve decolando de forma irregular. Essas pessoas disseram entranhar o piloto não ter abortado o procedimento, mas virar à direita. Sem conseguir alcançar altura, o equipamento prefixo PU-MHV, de propriedade do próprio publicitário com Lauro Chacon, bateu em um barranco. O equipamento explodiu e os ocupantes morreram na hora. Os corpos ficaram carbonizados.

Equipes do Corpo de Bombeiros de Santa Cruz seguiram para o local às 14h, juntamente com o Grupamento Aéreo, mas já encontraram o ultraleve em chamas. O local foi periciado e os corpos levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Campo Grande, na Zona Oeste. Em nota, o Cenipa disse que esteve na região do acidente para investigar o caso. Ainda de acordo com o órgão, o local foi fotografado, partes da aeronave foi retirada para perícia e testemunhas serão ouvidas para apurar o motivo da queda do monomotor.

Ainda não há informações sobre o local do velório e do enterro de Calvi e Pavelka. Nas redes sociais parentes e amigos lamentaram a morte de piloto e co-piloto. “Homem integro e que ajudava a todos que precisassem, sempre visando que bem dos funcionários e de quem o tivesse por perto! Não era só um patrão, mas sim um amigo !!! Que Deus conforte a todos nós e principalmente os familiares”, diz uma postagem.

Fonte: ODIA