Petrópolis conta com 23 novos radioamadores regulamentados pela Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL). O resultado da prova, realizada no último dia 16 de março, foi divulgado nesta terça-feira (23.03) pelo órgão federal. Dessa maneira, a Rede de Operações de Emergência de Radioamadores de Petrópolis (ROER) passa a contar com 41 pessoas preparadas para exercer a atividade no município.

“É um resultado bastante expressivo para o nosso grupo. Realizamos um curso que foi preparatório para essa prova e os alunos apresentaram um grande desenvolvimento. Nossa ideia é que mais pessoas estejam preparadas caso seja necessário no momento de uma grande ocorrência”, garante Fábio Hoelz, coordenador de Educação da ROER, destacando a atuação em conjunto do grupo com a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias.

“Desde o ano passado a relação com a Secretaria de Defesa Civil está bastante próxima. O trabalho em conjunto é fundamental para uma cidade como a nossa”, completa Fábio.

A ROER é integrante do Plano Verão 2018 elaborado pela prefeitura e participa ativamente das ações da Defesa Civil desde o ano passado, dando suporte em treinamentos e simulados. Além disso, o grupo ajudou a reativar o sistema integrado de comunicação da prefeitura, que funciona através de rádios transmissores, e atende os setores de resposta do município.

“A comunicação é peça chave quando acontece uma ocorrência de grande proporção. Sem comunicação, os grupos de socorro ficam sem informações importantes. Os radioamadores são fundamentais para uma cidade como a nossa, que conta com um relevo bastante específico”, afirma o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz, reforçando a importância do grupo de radioamadores para a cidade.

“Desde o início da nossa gestão estamos trabalhando integrados com diversos órgãos de resposta, como o Corpo de Bombeiros, SAMU e setores da prefeitura. A ROER hoje funciona em uma sala dentro da Defesa Civil e já participou de um treinamento simulado com a gente. Além disso, deram apoio na reativação do sistema de comunicação integrado da prefeitura”, afirma o secretário.

O grupo atua no momento em que todas as outras formas de comunicação param de funcionar, como ocorreu na cidade em 2011, no Vale do Cuiabá, e em 2013, na Vila São Joaquim, no Quitandinha. A atuação em conjunto dos radioamadores com a Defesa Civil é prevista na lei que institui a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil (PNPDEC).

Fonte: Prefeitura de Petrópolis

Crédito da foto: Divulgação / Ascom PMP