Proppaz inicia aulas em projeto na Comac Projeto “Eu construo meu amanhã”, iniciado nesta segunda (09.10), oferece atividades para jovens em condição de vulnerabilidade social

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O Programa Promotores da Paz (Proppaz) deu início nesta segunda-feira (09.10) ao projeto “Eu construo meu amanhã”, desenvolvido pela Comac e voltado para jovens em condição de vulnerabilidade social. O objetivo é evitar que os participantes acabem cometendo atos infracionais e tenham que ser encaminhados para medidas socioeducativas. São 40 alunos da rede municipal que participam de atividades extracurriculares no contraturno escolar e que foram encaminhados pela Vara da Infância e da Juventude.

Estes estudantes têm entre 12 e 16 anos e apresentaram atitudes como, por exemplo, evasão escolar, baixa frequência nas aulas, mau comportamento em casa ou na comunidade. Para evitar que isso se transforme em atos infracionais e obrigue esses jovens a cumprirem medidas mais duras, a Comac preparou uma série de atividades para o horário fora da escola, como judô, dança, teatro, informática e o Proppaz.

“É em casa e na escola que começamos a fomentar a cultura de paz. Espero que tenhamos dias felizes aqui. Vamos construir o conhecimento com a interação entre nós e vocês”, disse um dos instrutores do Proppaz, guarda Renato Oliveira, aos alunos participantes.

Apesar deste comportamento, eles não romperam laços familiares – tanto que os responsáveis recebem atendimento psicossocial pelo Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas). O trabalho que é desenvolvido junto às famílias é para dar novas perspectivas para elas.

Por isso, há grupos de reflexão, incentivo ao empreendedorismo às mães, atendimentos individualizados e encaminhamentos a cursos profissionalizantes. Tudo isso permitiu que o total de jovens encaminhados para medidas socioeducativas no município diminuísse: passou de 134 para 77 entre outubro do ano passado e agora.

“Esses dados são bastante significativos e mostra que a gente consegue trabalhar no sentido correto. Quanto mais oportunidade esses jovens tiverem, menos medidas de punição terão que ser tomadas. O Proppaz não deixa de ser uma maneira de mudar a perspectiva de vida desses jovens”, analisa a coordenadora do Creas, Lavínia Barreto.

O Proppaz foi criado em 2008 e tem a intenção de passar aos participantes noções de cidadania, valorização da família, cultura da paz, educação para o trânsito, prevenção ao uso de drogas e motivação. Nesse período, mais de 2,3 mil estudantes já se formaram. Neste segundo semestre, cinco escolas, além do curso de patrulheiros da Comac e dos jovens direcionados pela Vara da Infância e da Juventude.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.