O programa SOS Chuvas conta com 48 estagiários voluntários cadastrados. São estudantes de arquitetura e engenharia das universidades Estádio de Sá e UCP que se colocaram à disposição da prefeitura para trabalhar nas áreas de Defesa Civil, Obras e Meio Ambiente. Os interessados em participar devem procurar a coordenação de seus cursos para se inscreverem. O projeto foi criado no ano passado para impedir o avanço das ocupações e construções irregulares na cidade, reduzindo os prejuízos causados pelas chuvas de verão.

Nesta quarta-feira (02.10) acontece uma reunião na Sala de Cooperação da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias para a apresentação do programa aos alunos da UCP. São 24 universitários da instituição inscritos no SOS Chuvas até o momento. As ações do programa são direcionadas para articulação e mobilização comunitária, com a distribuição de panfletos informativos e de orientação; fiscalização e controle da ocupação desordenada e de proteção ambiental.

Para os alunos, o programa é uma oportunidade de executarem na prática aquilo que aprendem dentro de sala de aula. Além disso, existe a troca de experiências com os profissionais da prefeitura que trabalham em uma das secretarias que participa do projeto. Segundo o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz, o SOS Chuvas é mais uma ação do governo municipal com foco na prevenção aos desastres de origem natural.

“Estamos trabalhando de forma antecipada para garantir a redução do número de ocorrências no próximo verão. O SOS Chuvas faz parte do eixo operacional, com ações nas comunidades com maiores riscos geológicos. Os benefícios para a cidade são diversos. Para os alunos o desenvolvimento profissional é indiscutível, pois vão trabalhar com profissionais competentes da prefeitura, desde geólogos, engenheiros e arquitetos”, disse Paulo Renato.

O desenvolvimento na área escolhida é o que mais chama a atenção dos universitários que se inscreveram no programa. Letícia da Silva, que curso Engenharia de Produção na UCP, conta que descobriu sobre o programa em uma palestra na universidade e acredita que será uma boa oportunidade para crescer na profissão.

“A gente precisa de experiência na prática para aprender sobre a profissão. O estágio é tão importante quanto o aprendizado nas salas de aula. Vai ser uma oportunidade de crescer na minha área, além de conhecer mais gente e criar novos contatos”, afirmou Letícia.

Cada setor da prefeitura vai utilizar os estudantes dentro da sua atribuição, sempre acompanhado de um responsável técnico. O programa SOS Chuvas foi criado pelo prefeito Bernardo Rossi em 2017, buscando a redução dos danos humanos, materiais e ambientais causados pelas chuvas de verão.