Procon-RJ recebeu cerca de 1.500 reclamações no Mutirão Virtual da Educação Particular

As principais escolas e universidades aderiram ao evento

Durante esta semana, de 22 à 26/03, aconteceu o primeiro mutirão virtual do Procon Estadual do Rio de Janeiro, cujo objetivo foi solucionar problemas dos consumidores com as instituições de ensino particular que surgiram durante a pandemia.  A grande maioria dos alunos que se inscreveram (90%) têm dívidas com as instituições e querem negociar os débitos. Das demandas já finalizadas, 75% fecharam em acordo. Um dos consumidores conseguiu anistia da dívida e os descontos concedidos no evento chegaram a até 92%.

“O mutirão foi muito positivo e o número de pessoas que nos buscaram para negociar com as escolas e universidades privadas superou nossas expectativas. As instituições que aderiram ao evento se comprometeram e realmente fizeram propostas favoráveis para ajudar os consumidores a resolver as pendências financeiras” observou o presidente do Procon-RJ, Cássio Coelho.

Matheus, aluno da Universidade Veiga de Almeida, perdeu a mãe e a avó para a covid-19 e não conseguiu pagar algumas mensalidades de 2020, já que eram elas que arcaram com os seus estudos. No mutirão, ele conseguiu a anistia da dívida.

Já a Paula, ex-aluna da Estácio de Sá, ficou desempregada e precisou trancar os estudos. Devido a problemas financeiros, acumulou mensalidades em atraso e, no mutirão, fechou um acordo com desconto de 92% para quitar o débito. Em situação parecida estava Bruna, aluna da Univeritas, que conseguiu desconto de 29% para solucionar os problemas financeiros com a faculdade e poderá continuar a estudar.

A Clarice estava com um débito desde 2018 com o curso Ação 1, devido a mensalidades atrasadas do seu filho. Ela fechou um acordo para quitar o débito em 12x sem juros, com abatimento de 40%. 

A Universidade Estácio de Sá foi a empresa mais demandada, com 491 solicitações, e também a que fechou mais acordos até o momento. Com o empenho dos servidores da autarquia, juntamente com o departamento jurídico da faculdade e sua célula de mediação, das tratativas finalizadas, 75% fecharam acordo. A segunda mais demandada foi a Universidade Veiga de Almeida, seguida da Unigranrio.

Abaixo estão enumeradas as instituições de ensino particular que aderiram ao mutirão:

Colégio Iclea 

Colégio Mercúrio 

Colégio Padre Butinhá 

Colégio Pica-Pau do Recreio 

Educandário Syllabatim 

Escola Cabral Maciel 

Eterj  

Jardim escola Janelinha Para o Mundo

Santa Mônica Centro Educacional

Unigranrio 

Universidade Estácio de Sá  

Universidade Veiga de Almeida  

Universo 

Colégio de Aplicação Emmanuel Leontsinis – CAEL 

Faculdades Integradas Campo-grandenses – FIC

FEUC

Colégio Iclea 

Colégio Mercúrio 

Colégio Padre Butinhá 

Colégio Pica-Pau do Recreio 

Educandário Syllabatim 

Escola Cabral Maciel 

Eterj  

Jardim escola Janelinha Para o Mundo

Santa Mônica Centro Educacional

Unigranrio 

Universidade Estácio de Sá  

Universidade Veiga de Almeida  

Universo

Dentre outras

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também