Procon/Petrópolis orienta bancos a organizarem atendimento preferencial

Na manhã desta segunda-feira (30.03), o Procon/Petrópolis percorreu as agências bancárias do Centro Histórico para apurar como está funcionando o atendimento, em função das medidas preventivas para evitar o contágio da Covid-19. A equipe do órgão de defesa do consumidor flagrou – em quase todas as agências – a formação irregular de filas. Do lado de fora, consumidores estavam em distância inferior (entre si) à recomendada pelos órgãos de saúde (1,5m). Além disso, idosos e demais grupos preferenciais dividiam a mesma fila, contrariando também a lei de atendimento preferencial.

Na ação do Procon/Petrópolis, que aconteceu nas ruas do Imperador e Paulo Barbosa, oito agências bancárias da rede pública e privada foram visitadas. Quatro delas do banco Itaú, uma do Bradesco, uma do Banco do Brasil, uma da Caixa Econômica Federal e uma do banco Santander. Dessas agências, apenas a unidade da Rua Paulo Barbosa do Banco do Brasil organizou fila preferencial de atendimento.

“Nos demais bancos, flagramos que idosos estavam permanecendo muito tempo nas filas. E eles fazem parte de um grupo que deve permanecer o mínimo possível de tempo expostos a aglomerações”, ressalta a coordenadora do Procon/Petrópolis, Raquel Motta.

Idosos são considerados pela Organização Mundial da Saúde – OMS e pelo Ministério da Saúde grupos de risco para a Covid-19. E, pela lei Federal 10.048/00, pessoas “portadoras de deficiência, os idosos com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, as gestantes, as lactantes e as pessoas acompanhadas por crianças de colo terão atendimento prioritário”. “Foi solicitado aos bancos para que organizem as filas preferenciais e garantam a distribuição de senhas para quem estiver na fila, no momento do fechamento da agência, possa ser atendido”, informa a coordenadora do Procon/Petrópolis.

Durante a fiscalização, o órgão de defesa do consumidor identificou algumas medidas que já estão sendo adotas pelos bancos para diminuir o número de pessoas dentro das agências. Elas seguem as determinações do Banco Central, que na última semana permitiu, por exemplo, a redução de até 50% do efetivo de funcionários como forma de diminuir o risco de contágio e evitar a exposição de bancários dentro dos grupos de risco. Além disso, alguns bancos já aumentaram o valor de saque como medida de evitar que as pessoas se dirijam às agências mais vezes. No caso da Caixa Econômica Federal, por exemplo, o saque máximo passou de R$ 1.500 para R$ 2.000. As transferências passaram de R$ 1.500 para R$ 3.000 e os TEDs de R$ 5.000 para R$ 10.000. Outra medida adotada foi a redução do horário de atendimento.

Os consumidores que desejam fazer reclamações ou denúncias podem procurar os canais de atendimento do Procon/Petrópolis. Através do telefone (24) 2246-8477 e WhatsApp (24) 98857-5837 (apenas mensagem de texto).

Fonte: Prefeitura de Petrópolis

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também