Foto: Reprodução

Procon Petrópolis multa banco em R$ 2 milhões por empréstimo não autorizado

O banco foi multado por prática abusiva, como operações financeiras de empréstimos consignados não autorizados, principalmente, contra aposentados e pensionistas.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O Procon Petrópolis multou o Banco C6 Consignado S/A por prática abusiva, como operações financeiras de empréstimos consignados não autorizados, principalmente, contra aposentados e pensionistas. A multa, de R$ 2 milhões, a mais alta aplicada pelo órgão este ano, será encaminhada por meio de processo administrativo.

A pratica infringi o Código de Defesa do Consumidor e, desde o ano passado, o Procon Petrópolis tem recebido reclamações relacionadas a instituição. Os consumidores relatam que foram surpreendidos com empréstimos consignados não solicitados e com o desconto das parcelas em suas contas destinadas ao recebimento de benefícios de aposentadoria e pensão do INSS. Ao procurarem o C6, não conseguiram resolver a situação.

“O banco cometeu prática abusiva e usou os dados das pessoas sem o devido consentimento e transferiu aos consumidores o ônus de comprovar que os contratos não eram válidos. Outras instituições financeiras também vêm fazendo a contratação unilateral de empréstimos junto a aposentados e pensionistas. Os que mais tem sofrido com essa prática são os idosos, surpreendidos com créditos em suas contas correntes sem autorização ou mesmo contrato assinado”, explica Jorge Badia, coordenador do Procon Petrópolis. O banco multado nesta quinta-feira (26) já havia sido autuado em 2020.

Outra infração cometida pelo banco foi não prestar as explicações solicitadas pela equipe do Procon Petrópolis. O valor da multa deve ser compatível com o poderio econômico da empresa infratora, sendo o patamar de dois milhões, ínfimo em relação aos lucros obtidos em nível nacional pela instituição.

“Vamos seguir orientando os consumidores e exigindo dos bancos, meios para a devolução dos valores indevidamente creditados na contas dos aposentados e pensionistas, sem qualquer tipo de multa, taxa ou juros. Ao mesmo tempo, encaminharemos ofício ao INSS, para que apure possível vazamento dos dados pessoais destes segurados”, finalizou Badia.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.