Marcado por promessas de grandes descontos nos setores de comércio e serviços, o Procon Petrópolis já se prepara para coibir irregularidades durante o dia 23 de novembro, a quarta sexta-feira do mês, data da Black Friday em 2018. O órgão de defesa do consumidor está catalogando preços de produtos com maior consumo nesta data para impedir cobranças extorsivas e evitar falsas propagandas no comércio da cidade. Com arrecadação de mais de R$ 2.1 bilhões no passado em todo o país em 2017, a expectativa é de venda é ainda maior para este ano.

Lojas de departamento, telefonia, eletrônicos e similares, entre outras, terão seus produtos catalogados durante visita dos fiscais do Procon. A Operação Black Friday 2018 também vai realizar ações itinerantes. Serão duas e cada uma voltada a um grupo específico: a primeira para empresários e lojistas, com objetivo de explicar a legislação do Código de Defesa do Consumidor e a segunda voltada aos clientes para destacar os direitos e deveres do consumidor para as compras com descontos.

A orientação da prefeitura é efetuar uma ação ainda maior do que a no ano passado, evitando que a população tenha problemas nas relações de consumo e orientando sobre como proceder nas mais diversas situações relacionadas a aquisição de produtos e serviços. “A meta, após a Black Friday, é que o Procon não receba reclamações seja porque fez um trabalho de conscientização adequado junto às empresas, ou porque o consumidor já está orientado de seus direitos”, esclarece o prefeito Bernardo Rossi.

Outro ponto que o Procon vai orientar os consumidores durante suas ações é para que fiquem alertas quanto possíveis fraudes. Por gerar grande fluxo de pessoas nas lojas sejam elas físicas ou on-line, a população deve ficar de olho em alguns pontos como a reputação de loja que vai comprar, a forma de pagamento escolhida, monitorar os preços para evitar ser enganado, preços muito inferiores do praticado no mercado, entre outros.

“O CDC tem suas complexidades e por isso mantemos constante as ações de conscientização tanto para a população quanto para lojistas. Nossa intenção, agora, é evitar que o consumidor seja lesado de alguma forma, além de garantir que a Black Friday anuncie apenas descontos que sejam verdadeiros”, explica o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.