O Procon iniciou nesta segunda-feira (07.05) as ações voltadas ao Dia das Mães orientando as floriculturas sobre os direitos e deveres dos estabelecimentos e dos clientes na hora da compra das flores – um dos principais artigos vendido para os filhos como presente nesta data comemorativa. O órgão de defesa do consumidor também distribuiu cartilhas sobre o assunto nesses locais e vistoriou os estabelecimentos quanto à presença do Código de Defesa do Consumidor e do livro de reclamações.

Até o dia 11, o Procon promove uma série de ações com o foco no Dia das Mães. Nesta terça-feira (08) será realizada, nas lojas do Centro Histórico, uma ação de fiscalização orientando sobre as regras de troca, vales-presente, livro de reclamações, CDC, além de tirar dúvidas de vendedores e empresários sobre as relações de consumo. A iniciativa ocorre, ainda, na quinta-feira, nos polos de moda do Centro. Na quarta, uma ação itinerante será realizada na Praça Alcindo Sodré, de 13 às 17h esclarecendo às dúvidas dos consumidores e, na sexta, a ação vai ocorrer nos restaurantes.

“Tivemos uma resposta muito positiva das floriculturas, já que foi a primeira vez que o Procon busca orientar esses estabelecimentos sobre as relações de consumo. Nossa intenção é exatamente essa, dar aos estabelecimentos o conhecimento necessário para que possam atuar de acordo com o que o Código de Defesa do Consumidor preconiza. Felizmente não temos registro de reclamações sobre esses estabelecimentos, mas é sempre bom mantermos a relação estreita para que eles enxerguem no órgão um parceiro para tirar dúvidas quando precisar”, explica o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.

O Dia das Mães cai, este ano, será no próximo domingo (13.05). Essa é a data mais significativa para o comércio de produtos e serviços no mercado brasileiro, ficando atrás, apenas, do Natal.

O órgão continua com equipes nas duas unidades, que ficam Rua Dr. Moreira da Fonseca 33, no Centro, ao lado da Câmara dos Vereadores, e em Itaipava, na Estrada União e Indústria 11.860, no Centro de Cidadania. Os telefones para contato são o 2246-8469 / 8470/ 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Os usuários também têm como opção o WhatsApp Denúncia pelo 92257-5837 e o site www.petropolis.rj.gov.br/procon e o serviço de mensagens da página Procon Petrópolis no Facebook.

Dicas aos lojistas e consumidores:
– Pesquisar bastante os preços, qualidade, no intuito de evitar desperdício financeiro e evitar problema futuro;

  • Pesquisar preços e a qualidade do produto, devido as variações de um lugar para o outro;

  • Importante verificar os custos adicionais no que tange aos arranjos e também ao custo para entrega do produto;

  • Todos os estabelecimentos comerciais de bens e serviços do estado do Rio são obrigados a possuir e disponibilizar o CDC e o livro de Reclamações Procon, ao consumidor que deseja registrar uma queixa;

  • Os estabelecimentos comerciais de acordo com a lei 13.455/2017, ficam autorizados a diferenciar os preços de seus bens e serviços oferecidos em função do prazo, ou instrumento de pagamento utilizado pelo consumido;

  • Os estabelecimentos comerciais são obrigados a ter afixado em local visível e de fácil acesso, um cartaz com informações pertinentes a disponibilidade do CDC e do livro de reclamações, bem como informações dos contatos do Procon.

Fonte: Prefeitura de Petrópolis

Crédito da foto: Divulgação / Ascom PMP