Equipe do Procon Petrópolis flagrou sete agências bancárias com tempos de espera em fila pelos clientes que extrapolam o que é determino pela legislação. A ação do órgão de defesa do consumidor ocorreu nesta segunda-feira (12.11) em agências do Centro Histórico. As filas chegavam a 1 hora e 26 minutos de espera. A Lei Municipal 5.763/2001, estipula aos bancos o período de até 15 minutos para atendimento ao público em dias normais e de 30 minutos em vésperas e pós-feriados.

Maior tempo de fila foi encontrado no Santander de Paulo Barbosa com tempo de espera de 1 hora e 26 minutos. Outras duas agências da rede também foram notificadas com espera de 47 e 22 minutos. Agências do Bradesco, Caixa Econômica Federal e Itaú também receberam notificação com tempos de 30, 28 e 26 minutos, respectivamente. Outras quatro agências fiscalizadas estavam garantindo o tempo de até 15 minutos na visita dos fiscais.

“De acordo com a legislação municipal, a agência é advertida pela primeira vez sem a necessidade de aplicação de multa. Se o caso se repetir, ela é multada em 200 UFPS e se o problema ocorrer outra vez o valor dobra. Após seis fiscalizações, como medida punitiva, o Procon pode suspender o alvará de funcionamento do banco. Infelizmente temos observado que, em alguns casos, essa situação poderá ocorrer. A ordem do prefeito Bernardo Rossi é garantir o direito do consumidor”, explica o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.

Dados do Procon apontam a redução no índice de notificações às agências bancárias do município relacionados ao tempo de espera na fila: no início das ações do órgão de defesa do consumidor, em janeiro do ano passado, o problema era constatado em 55% das fiscalizações, agora, esse número é de apenas 17%. A intenção do Procon é reduzir ainda mais esse índice, garantindo ao consumidor o tempo adequado para seu atendimento.

Em Petrópolis, o ranking do Procon sobre as empresas e/ou serviços mais reclamados é composto por três, de sete bancos entre as 10 mais reclamados e todos eles estão entre as 30 empresas que mais geram dores de cabeça aos clientes. Quase 20% das reclamações protocolados no Procon são relacionadas a instituições financeiras, perdendo, este segmento, apenas, para o de telefonia no quesito de reclamações. Entre as queixas estão o tempo de espera nas filas, dificuldade no atendimento, cobranças indevidas em cartão de crédito, valor de tarifas cobradas pelos bancos, entre outros.

Quem quiser denunciar alguma prática abusiva pode contatar o Procon pela página do órgão no Facebook, o Procon Petrópolis;pelo site www.petropolis.rj.gov.br/procon. Há, ainda, o WhatsApp Denúncia, no número 98857-5837 ou os telefones 2246-8469 / 8470 / 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Atendimento presencial pode ser realizado na unidade do Centro, que fica na Rua Moreira da Fonseca, nº 33. A unidade de Itaipava localizada no Centro de Cidadania, que fica na Estrada União e Indústria, 11.860. Os telefones da unidade são: 2222-1418, 2222-7448 e 2222-7337.