Procon flagra mercado em Nogueira vendendo produtos fora da validade

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Denúncia sobre a venda de produtos vencidos no mercado Super Serra de Nogueira foi comprovada em fiscalização realizada pelo Procon nesta quinta-feira (21.03). Os fiscais do órgão de defesa do consumidor flagraram, além de produtos vencidos, alimentos sem a informação de validade, acondicionados de maneira impróprio, além de embalagens de carne pré moída em exposição para a venda. No total, a equipe descartou 14 quilos de alimentos do estabelecimento, que também recebeu autuação por conta da irregularidade.

Na ação, os fiscais encontraram pacotes de linguiça e embalagens de tomates e vagem vencidos – totalizando quase 4,5kg. Outro problema encontrado foram 3kg de pacotes de queijo minas e sobrecoxa sem nenhuma identificação de validade. Além disso, 500g de hambúrguer foi descartado por conta do acondicionamento inadequado. A equipe ainda flagrou embalagens de carne pré moída, pouco mais de 6kg, expostas para a venda – o que é proibido em todo o estado do Rio de Janeiro.

“O correto é que a moagem da carne seja feita na hora e na frente do cliente, evitando o contato prolongado com o ar, o que facilita o crescimento bacteriano no alimento. Então, a recomendação aos clientes é que não comprem produtos que estejam na bandeja ou em exposição na vitrine”, orienta o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá, enfatizando que o Procon continuará fiscalizando os supermercados e as irregularidades punidas com rigor.

Na última semana, um flagrante de crime contra o consumidor terminou na polícia. Os fiscais do Procon encontraram queijos e mortadelas reembalados após a validade ter vencido em Corrêas. No local, o Procon também encontrou outros produtos vencidos e com embalagens danificadas. Tanto neste caso, como o do flagrante desta quinta, os alimentos foram abertos e descartados conforme preconiza a legislação.

O Código de Defesa do Consumidor (CDC), o qual baseia às ações do órgão, considera impróprios produtos com prazos de validade vencidos, deteriorados, alterados, adulterados, avariados, falsificados, corrompidos, fraudados, nocivos à vida ou à saúde, perigosos ou, ainda, aqueles em desacordo com as normas regulamentares de fabricação, distribuição ou apresentação.

Denúncias sobre irregularidades podem ser feita na unidade do Procon que funciona na Rua Dr. Moreira da Fonseca 33, no Centro, ao lado da Câmara dos Vereadores. Os telefones para contato são o 2246-8469 / 8470/ 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Há, ainda, a unidade de Itaipava, que fica na Estrada União e Indústria 11.860, no Centro de Cidadania. Os usuários também têm como opção o WhatsApp Denúncia pelo 92257-5837 e o site www.petropolis.rj.gov.br/procon e o serviço de mensagens da página Procon Petrópolis no Facebook.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.