Procon autua rede de ensino profissionalizante por propaganda enganosa

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Após registrar oito atendimentos de reclamações de uma rede de ensino de cursos Magna profissionalizantes, no Centro, o Procon Petrópolis autuou a empresa por violar seis artigos do Código de Defesa do Consumidor (CDC), entre eles o de propaganda enganosa.

 O Procon identificou irregularidades da empresa, como induzir a contratação do serviço com a promessa de garantia de emprego ao final do curso. O consumidor era abordado na rua e induzido a participar de um programa de Jovem Aprendiz, o qual teria que fazer um curso, mas lhe garantia uma vaga de emprego. Porém, quando o cliente percebia que a vaga não estava garantida e se desinteressava pelo curso, era cobrada uma taxa para reincidir o contrato. O estabelecimento também praticava propaganda enganosa, na qual prometia cursos interativos e presenciais, aulas EAD e metodologia avançada que não eram realizadas.

“É muito preocupante para o Procon observar uma empresa que vem prestando serviço na cidade violando vários artigos do CDC. Primeiro pela má prestação de serviço, segundo por propaganda enganosa prometendo ao aluno emprego sob a ótica dele se matricular no curso, o que não é uma realidade, quando o aluno passa a frequentar o curso. Cabe ao Procon nesses casos intervir de maneira imediata ou aplicar sanções severas para que não haja esse tipo de prática na cidade”, destacou o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.

A equipe do Procon também apurou com os consumidores lesados a deficiência do serviço prestado, como a falta de professores e a falta de garantia da abertura de turmas, além da empresa realizar obras no local durante as aulas, sem aviso prévio. Todas essas infrações violam os artigos do Código de Defesa do Consumidor, que tem como objetivo garantir os direitos e deveres do cliente.

“Estamos atentos e vamos lutar pelos direitos do consumidor e buscar o enquadramento definitivo desta empresa sobe pena de punições severas por parte do órgão” finalizou o coordenador.

Denúncias sobre irregularidades podem ser feita na unidade do Procon que funciona na Rua Dr. Moreira da Fonseca 33, no Centro, ao lado da Câmara dos Vereadores. Os telefones para contato são o 2246-8469 / 8470/ 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Há, ainda, a unidade de Itaipava, que fica na Estrada União e Indústria 11.860, no Centro de Cidadania. Os usuários também têm como opção o WhatsApp Denúncia pelo 92257-5837 e o site www.petropolis.rj.gov.br/procon e o serviço de mensagens da página Procon Petrópolis no Facebook.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

1 comentário
  1. Oliveira Diz

    Eles da Rede Magna estavam sob comando da SOS na cidade e prestavam um péssimo serviço de má índole.
    Dei aulas por lá alguns meses e os pagamentos atrasavam muitas semanas e tinha-se que ficar em cima dos donos para receber.
    Não havia controle de nada, nem material didático decente.
    Os funcionários de lá não recebiam e tinham que ir pra justiça.
    Havia propaganda enganosa com os alunos prometendo mundos e fundos, os estresses eram constantes entre alunos x direção x professores.
    Hoje em dia desistiram da SOS e foram criar essa Rede Magna. Pilantras! Mesmo péssimo serviço usufruindo da cidade.
    Que a polícia prenda esses bandidos que se enchem de dinheiro de pessoas carentes.
    Quando choravam não ter dinheiro os donos postavam fotos de algazarras fora de Petrópolis ostentando todo tipo de boa vida!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.