Problemas no Hospital Alcides Carneiro serão discutidos em reunião entre Prefeitura e Defensoria

Segundo documento enviado para o executivo na última terça-feira (26), vistorias realizadas apontaram uma série de problemas na unidade de saúde.

Os defensores públicos Andréa Carius e Marcílio Brito do 8º Núcleo Regional de Tutela Coletiva, cobraram da Prefeitura de Petrópolis, questões relacionadas a gestão do SEHAC, responsável pela administração do Hospital Alcides Carneiro. Segundo documento enviado para o executivo na última terça-feira (26), vistorias realizadas pelo Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (CREMERJ) em novembro do ano passado e pela própria Defensoria Pública em janeiro deste ano, apontaram uma série de problemas na unidade de saúde.

Dentre as questões citadas estão a falta de insumos, regularização de débitos junto a fornecedores, controle de infecção hospitalar e higienização, manutenção de equipamentos e substituição de itens quebrados, como no caso da Ressonância Nuclear Magnética, e da Tomografia Computadorizada, que estão inoperantes. A Defensoria Pública cobra respostas ainda sobre os leitos disponíveis na unidade de saúde, que apresenta uma grande quantidade de vagas “bloqueadas”. Dados divulgados pelo Núcleo, apontam que na última terça-feira (26), o Hospital tinha 91 leitos que não podem ser usados.

Os prazos para que a Prefeitura responda as recomendações e requisições da Defensoria Pública, são entre 5 e 15 dias. Nesta quinta-feira (28), uma reunião será realizada com todos os envolvidos, para que o assunto seja discutido.

Em nota, a Secretaria de Saúde informou que está instaurando uma auditoria externa permanente para fiscalização do contrato de gestão do Sehac. Esclareceu ainda que já no início do ano, assim que o governo interino assumiu, autorizou a compra de insumos para a regularização dos estoques do Hospital Alcides Carneiro.

Ainda de acordo com a nota, o município também está providenciando os reparos da ressonância e do tomógrafo. Garantiu que o último, depende apenas da chegada de uma peça, que é importada e tem previsão de chegada nesta sexta-feira. Quanto ao Raio-X, a Secretaria de Saúde informou que o equipamento está funcionando normalmente.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também