O Santuário Cristo Redentor e a cidade de Petrópolis fazem uma homenagem aos 172 anos da Princesa Isabel neste domingo (29:07), a partir das 9h. O início será com uma missa com a presença da Família Real e apresentação do Dó Ré Mi, grupo performático que tem ganhado os palcos brasileiros. No alto do Corcovado, o público será recebido por atores vestidos com trajes de época e poderá tirar fotos com uma estátua de cera que representa a filha do imperador do Brasil Pedro II.

Entre os pontos importantes da vida da alteza está a ideia de construção de um monumento a Jesus Cristo. Já nos tempos do Império, na época da assinatura da Lei Áurea, diante da possibilidade de homenagem com uma estátua que a representaria como “A redentora”, Princesa Isabel não aceitou o pedido, destacando que a homenagem deveria ser feita ao verdadeiro “Redentor dos homens”, com uma imagem ao Sagrado Coração de Jesus.

Segundo o reitor do Santuário Cristo Redentor, Padre Omar, os belíssimos atos da filha do imperador serão relembrados no evento. “A princesa carioca visita, através dessa bela representação artística, o seu sonhado monumento. É um encontro histórico que visa ressaltar a importância da relação entre a princesa católica e o Cristo Redentor, que se tornaria o grande símbolo religioso do Brasil”, destaca.

A forte ligação da princesa com a cidade de Petrópolis, idealizada por seu pai, também será lembrada durante a cerimônia. Ela foi figura importante na construção e no desenvolvimento do município, entre os anos de 1850 e 1889. É na Catedral São Pedro de Alcântara que estão seus restos mortais, ao lado de seu marido, Conde D’Eu, além de D. Pedro II e D. Teresa Cristina. “A imagem da princesa Isabel está diretamente ligada a Petrópolis, estamos muito felizes de fazer parte dessa homenagem. Temos na cidade importantes monumentos que a representam, como o Palácio de Cristal e a casa onde ela morou, além do Museu Imperial, que foi a casa de verão do imperador”, frisa o prefeito de Petrópolis Bernardo Rossi.

Além do Dó Re Mi, o evento também vai contar com a apresentação da Escola de Samba Vila Isabel, que terá a Cidade Imperial como tema do enredo para o ano que vem e tem no nome uma homenagem à princesa. A relação da escola com a cidade começa pela ligação com a Família Imperial. A escola vai estar presente com uma apresentação especial da bateria, com componentes da Velha Guarda e da ala das Baianas.  A Vila Isabel tem uma coroa imperial em seu brasão, uma homenagem à  Princesa Isabel.

“Para Petrópolis é muito importante celebrar essas efemérides, de extrema relevância. Essa parceria com a arquidiocese do Rio e com a Globo Rio sem dúvida possibilitarão enriquecimento cultural e fomento ao turismo na cidade”, destaca Leonardo Randolfo, diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE) de Petrópolis.

Museu de Cera de Aparecida

O evento também conta com a parceria do Memorial da Devoção de Aparecida. O local é um complexo turístico anexo ao Santuário Nacional, que abriga o Museu de Cera, com mais de 60 peças de personalidades mundiais e autoridades religiosas.A atração une arte e efeitos multimídia para levar o visitante a uma experiência sensorial única, contando também a história da Padroeira do Brasil, desde o encontro da imagem nas águas do Rio Paraíba, até os fatos mais recentes dessa trajetória, como a construção da Basílica Nacional.

O Memorial de Devoção de Nossa Senhora Aparecida fica no Santuário Nacional, na Avenida Dr. Júlio Prestes, em Ponte Alta, Aparecida.