Três homens foram presos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), suspeitos de cometerem assaltos, após serem flagrados com armas, acessórios para roubos, uma grande quantia em dinheiro e um carro roubado. Eles ainda tentaram subornar os policiais para serem liberados. O caso aconteceu na rodovia Presidente Dutra (BR-116), em Queimados, na Baixada Fluminense, na madrugada de segunda-feira (12).

Por volta da 1h, policiais rodoviários federais faziam uma ronda, na altura do km 193, quando desconfiaram de um Jeep que passou em alta velocidade e decidiram abordá-lo. O motorista desceu do veículo apresentando-se como policial militar. Quando os agentes ordenaram que os outros quatro ocupantes também descessem, um deles saiu correndo em direção ao matagal e começou a atirar contra os policiais, que revidaram. Durante a troca de tiros, outro indivíduo também conseguiu escapar. Em buscas nas imediações, foi encontrado um revólver no matagal.

Em uma revista no veículo, foram encontradas duas pistolas – calibres 380 e 9mm – escondidas no porta-malas, além de vários alicates, fitas adesivas, toucas, luvas, uma grande quantia em dinheiro e cheques. Logo em seguida, foi verificado que o motorista havia mentido e não era policial, tendo sido excluído da corporação há algum tempo. Uma outra arma que estava na cintura dele também foi apreendida. Além disso, o carro possuía placas clonadas e havia sido roubado há alguns dias.

Os policiais acharam R$ 300 mil dentro de mochilas, sendo cerca de R$ 12 mil em cheques e o restante em espécie. Os cheques seriam de um supermercado em Resende, no Sul Fluminense, que teria sido roubado na noite anterior. Os suspeitos ainda tentaram subornar os policiais oferecendo toda a quantia em troca da liberdade do grupo. Eles receberam voz de prisão por corrupção ativa, porte ilegal de arma e receptação. O motorista que afirmou ser policial ainda foi indiciado por usurpação da função pública.

A ocorrência foi registrada na 53ª DP (Mesquita). A ação faz parte da operação Égide, que reforça o policiamento nas rodovias federais do estado.

Fonte: Polícia Rodoviária Federal