A prefeitura do Rio anunciou, na manhã desta terça-feira (12/2), uma série de medidas para tentar minimizar os impactos do novo temporal que está previsto para atingir a cidade a partir desta quarta-feira (13/2). Uma das medidas anunciadas foi a suspensão das aulas na rede municipal de ensino no período da tarde, a partir das 12h.

Uma frente fria que chega ao estado ainda nesta terça-feira, promete pancadas de chuva forte, é o que o Alerta Rio prevê a partir desta quarta. Haverá aumento da nebulosidade ao longo do dia com pancadas de chuva de forte a muito forte, acompanhadas de rajadas de vento forte e raios, a qualquer hora do dia, sendo mais intensas a partir da tarde.

“Amanhã nós temos mais um evento que nos inspira muito cuidado. As chuvas devem começar hoje à noite de maneira leve e amanhã, à tarde e a noite, deveremos ter chuva no volume que tivemos da outra vez”, o prefeito cita o temporal da semana passada, quando sete pessoas morreram em diferentes pontos da cidade por causa das consequências da chuva.

A prefeitura avisou também que vai pedir para a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) adiar o jogo entre Vasco e Resende pela Semifinal da Taça Guanabara, às 21h30, no Maracanã. A partida estava marcada para o último fim de semana, mas foi adiada após o incêndio no Ninho do Urubu.

Algumas importantes vias da cidade também poderão ser fechadas dependendo da intensidade da chuva. Além da Avenida Niemeyer, que liga São Conrado ao Leblon e que já está interditada desde a noite da última quinta-feira (7/2), a Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá e o Alto da Boa Vista também estão na mira da prefeitura.

Ainda segundo a prefeitura, representantes da Light e da RioLuz vão estar reunidos no Centro de Operações para atuarem juntos com agentes do município nas emergências que surgirem.

A secretária de Saúde, Beatriz Busch, avisou que as unidades municipais vão reforçar seus estoques de diesel para que geradores sejam acionados em caso de necessidade. A pasta também vai orientar que a rede particular e outras esferas da rede pública também façam o mesmo.

Fonte: O DIA