A prefeitura retoma, em julho, o serviço de Castração Gratuita. Mil cães e gatos do bairro de Corrêas vão ser atendidos na ação que acontece entre os dias 9 e 13, no Ciep Cecília Meireles. Agentes comunitários vão percorrer as comunidades do Castelo São Manoel e Jardim Salvador, a partir da próxima quarta-feira (20.06), para cadastrar os moradores que quiserem o serviço, que será restrito para beneficiários do Programa Bolsa Família (PBF).

O serviço de castração gratuita – que é importante para ajudar a controlar e reduzir a população de animais abandonados nas ruas –  foi interrompido em 2016 e retornará por meio de parceria com a Clínica Veterinária Ricardo, que vai disponibilizar até mil atendimentos nesta primeira etapa.

“Vamos recuperar o projeto e voltar a cuidar da questão dos animais de maneira responsável e transparente. É um programa importante, que foi interrompido na gestão passada e que vamos retomar”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

Serão atendidos em um primeiro momento as famílias beneficiárias do PBF da localidade do Castelo São Manoel, em Corrêas. Caso o número total de serviços oferecidos não seja atingido, os cadastros terão continuidade no Jardim Salvador.

“Não medimos esforços para retornar este serviço, essencial para o controle da população de animais domésticos. A castração previne a ninhada indesejada e o consequente abandono de filhotes. A primeira ação vai ser em uma região muito populosa e vamos garantir o atendimento, beneficiando centenas de famílias que não têm condições de arcar com os custos do procedimento em uma clínica particular”, diz o secretário de Saúde, Silmar Fortes.

O Departamento de Vigilância em Saúde, juntamente com a Coordenadoria de Vigilância Ambiental, está organizando o cronograma de atendimentos. Panfletos com as orientações para o pré e pós-cirúrgico também serão disponibilizados para os donos dos animais. As cirurgiasserão realizadas em dois turnos.

“Importante frisar que os animais que forem operados na parte da manhã deverão fazer a última refeição na véspera o mais tarde possível e os donos devem ter certeza de que eles se alimentaram bem. Eles devem retirar a alimentação e deixar apenaságua à disposição até às 7h. São algumas de das nossas orientações para evitar qualquer tipo de complicação durante as intervenções”, explica a diretora de Vigilância em Saúde, Elisabeth Wildberger.

A partir das 7h, a orientação é retirar também a água. Os animais que forem operados na parte da tarde deverão ser alimentados no máximo até às 8h do mesmo dia, sendo retirado o alimento e mantido com água à disposição até às 10h.A partir deste horário, a orientação é que se retire também a água. Os animais devem ser mantidos presos durante o período de jejum.