Promovendo a ampliando da assistência dos petropolitanos impossibilitados de se locomoverem até uma Unidade de Saúde, a prefeitura recebeu três carros nesta quarta-feira (27.12) destinados ao Programa Melhor em Casa. O serviço implantado em maio com assistência domiciliar já atendeu 550 pacientes. A atual gestão conquistou a verba de R$ 156 mil mensais do Governo Federal para custeio de todas as ações do programa que incluiu a compra dos carros, insumos e materiais utilizados durante os atendimentos.

Para cadastrar um paciente, o familiar deve entregar cópia de todos os documentos pessoais, laudo médico e comprovante de residência da pessoa na sede do programa localizada na Rua Hívio Naliato, 169, em Cascatinha

.O prefeito Bernardo Rossi explica que o programa também evita as internações hospitalares desnecessárias e as filas dos serviços de urgência e emergência.

“Essa é uma conquista muito grande para os petropolitanos, pois o programa facilita o atendimento não só de pessoas com doenças crônicas ou em situação pós-cirúrgica, como também portadores de deficiência e idosos. A Saúde iniciou com um projeto piloto antes da implantação do programa e agora com a chegada dos carros as equipes terão mais capacidade de ampliar o atendimento”, afirma Bernardo Rossi.

O Melhor em Casa conta com três Equipes Multiprofissionais de Atenção Domiciliar (EMADs) composta por médico, enfermeiro, técnico de enfermagem e fisioterapeuta que presta o atendimento clínico e de reabilitação a esses pacientes em casa semanalmente. As equipes estão dotadas nas Unidades Básicas de Saúde: Quitandinha, Itamarati e Itaipava.

O secretário de Saúde, Silmar Fortes, explica que as sedes de instalação das equipes nestas unidades foram escolhidas devido à uma exigência do Ministério da Saúde.

“Com a chegada dos carros prevista para a primeira quinzena de dezembro conseguiremos assistir a população de todo o município”, avalia Silmar Fortes.

Há ainda uma Equipe Multiprofissional de Apoio (EMAP) formada por fonoaudiólogo, nutricionista, psicólogo e assistente social que fica de suporte às EMADs na sede do programa em Cascatinha.

Visitas domiciliares serão intensificadas em 2018

A coordenadora do programa, Eliane Shirato, esclarece que os pacientes assistidos pelo Melhor em Casa precisam de encaminhamento médico e estar impossibilitados de sair de casa para tratamento em alguma unidade de saúde. Atualmente, há 58 pacientes com acompanhamento semanal.

“Assim que ele estiver com as condições clínicas restabelecidas, ele é encaminhado para o tratamento na rede, seja em uma UBS, PSF ou clínica especializada, como, por exemplo, acontece nos casos de fisioterapias. Os pacientes assistidos pelo programa ainda tem prioridade de agendamento de consultas e exames e em casos de urgências o SAMU é acionado imediatamente para socorro”, disse Eliane Shirato.

A chegada dos carros irá viabilizar o atendimento da população que mora em localidades mais distantes e precisam da assistência domiciliar. A estilista Vanessa Valeriano da Silva afirma que a inserção do programa irá melhorar o tratamento do pai que sofreu um Acidente Vascular Cerebral há dois anos.

“Ele ainda precisa de atendimento com fisioterapeutas e ainda passou por uma cirurgia no ano passado e está usando bolsa coletora de urina. Então por muitas vezes preciso sair do meu trabalho para levá-lo para trocar a bolsa ou fazer a algum tratamento. Receber esses cuidados em casa será excelente para a recuperação dele”, disse.

Documentos necessários:

Cópias da Identidade, CPF, cartão do SUS, comprovante de residência e laudo médico.

 

Sede Melhor em Casa – Serviço de Atenção Domiciliar, situado à Rua Hívio Naliato, 169 – Cascatinha Tel: 2235-2684. Atendimentos de segunda a sexta-feira de 8 às 17h.