A Prefeitura está solicitando às concessionárias do município que evitem realizar obras que necessitem de intervenções viárias entre os dias 30 de novembro e 20 de janeiro, dias do Natal Imperial. A intenção é que tanto os acessos da cidade quanto os trechos urbanos fiquem livres de obras eletivas neste período evitando congestionamentos, a exemplo do que aconteceu em 2017 quando a Concer realizou reparos na pista subida da serra deixando centenas de turistas engarrafados durante horas para chegar ao município.

A CPTrans já oficiou a Concer, DER, Águas do Imperador, Oi e Enel para que evitem obras. No ano passado, o município recebeu durante 36 dias de festa, cerca de 330 mil pessoas. Só de ônibus de turismo foram mais de 800 – pessoas vindas de todos os cantos do país para prestigiar o Natal Imperial. O planejamento de trânsito, apesar do grande número de veículos, funcionou bem e a expectativa deste ano é melhorar ainda mais.

“O Natal Imperial já se tornou uma marca da nossa cidade e por isso precisamos de um planejamento adequado. Queremos ruas livres para que o petropolitano tenha uma experiência completa do Natal, podendo visitar a cidade com tranquilidade e também nossos acessos liberados, sem obras durante este período para que a população chegue de forma tranquila na festa”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

Entre as medidas planejadas estão a ampliação das vagas em frente ao Museu Imperial e no entorno do Palácio de Cristal; a reserva dos estacionamentos dos dois lados da Avenida Tiradentes, em frente à Catedral São Pedro de Alcântara; nova sinalização e novo regulamento para a Praça 14 Bis, inclusive com a ampliação do horário destinado exclusivamente para ônibus de turismo; área específica para estacionamento no Quitandinha, entre outras.

“O Natal Imperial é um dos principais eventos da cidade e estamos planejando o esquema de trânsito para que tanto turistas quanto petropolitanos aproveitem a festa sem qualquer problema”, destaca o diretor-presidente da CPTrans, Jairo Cunha. No ano passado, a festa garantiu a injeção de R$ 220 milhões na economia do município e foi um dos principais eventos da cidade, com restaurantes, hotéis e comércio lotados durante todo o mês de dezembro