Para marcar o Setembro Azul – movimento mundial que marca o Mês de Luta das Pessoas com Deficiência -, a Prefeitura do Rio vem realizando diversas ações ao longo do mês. Uma delas é o seminário “Setembro Azul: a Pessoa Surda e suas Potencialidades”, que acontece nesta segunda-feira, dia 25, véspera do Dia Nacional dos Surdos. Com todas as palestras proferidas por surdos e traduzidas por integrantes da Central Carioca de Libras (Língua Brasileira de Sinais), o evento começa às 13h, no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RJ).

Organizado pela Subsecretaria da Pessoa com Deficiência (SUBPD, da Casa Civil), o seminário é um dos eventos desta segunda-feira, 25. Pela manhã, no Palácio da Cidade, o subsecretário Geraldo Nogueira vai conhecer o “Smart Cities For All Toolkit”. Lançado ano passado em Los Angeles por duas organizações sem fins lucrativos especializadas em acessibilidade e inclusão, o projeto consiste no desenvolvimento de ferramentas que colaboram na elaboração de planejamentos urbanos que resultem em cidades inteligentes e programas de inclusão digital.

Já com versões inglesas, espanholas e portuguesas, o kit de ferramentas suporta uma série de organizações e papéis, fornecendo um inventário de três padrões fundamentais para a definição de critérios de acessibilidade de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC). O encontro contará com representantes de órgãos da Prefeitura como Iplanrio, Secretaria Municipal de Transporte e Secretaria Municipal de Educação; Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); e a Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência da OAB-RJ.

 Com inscrições prévias e gratuitas que superaram a expectativa inicial de 100 participantes e atraíram quase o dobro, o seminário vai apresentar novas temáticas sobre a pessoa com surdez ou deficiência auditiva nas perspectivas clínica, social, educacional e artística, evidenciando a importância da Libras. As palestras são Cultura Surda: Conceitos e singularidade linguística, com Priscilla Cavalcante; Implante Coclear, com Vanessa Ildefonso; Aprendizado Bilíngue, com Mônica Astuto; e Arte em Libras: Teatro, com o palestrante Ricardo Boaretto. O auditório fica no 9º andar da sede da OAB/RJ, na Avenida Marechal Câmara, 15, Centro.

O símbolo – O azul foi escolhido por ser um marco histórico: na Segunda Guerra Mundial, os nazistas identificavam as pessoas com deficiência por uma faixa azul amarrada no braço. A cor foi adotada em 1999, no XIII Congresso Mundial da Federação Mundial de Surdos, na Austrália, na chamada Cerimônia da Fita Azul (Blue Ribbon Ceremony), quando o médico deficiente auditivo Paddy Ladd usou pela primeira vez a fita como símbolo do movimento. Entre as datas do Setembro Azul estão o Dia da Língua Brasileira de Sinais (dia 10), o Dia Nacional do Cego (17), o Dia Nacional da Luta das Pessoas com Deficiência (21), o Dia Nacional dos Surdos (26) e o Dia Internacional do Surdo, 30, fechando o mês.

Palácio da Cidade – Rua São Clemente, 360 – Botafogo

Fonte: Subsecretaria da Pessoa com Deficiência do Rio de Janeiro