A partir desta terça-feira (19.09), a prefeitura está implantando um serviço pioneiro no município com a inauguração do 1º Polo de Assistência Farmacêutica Integrada (PAFI) que funcionará na antiga unidade da Farmácia Popular do Centro da Cidade. A expectativa é que mensalmente 800 pessoas sejam atendidas no local, que fornecerá medicamentos gratuitos à população. Dentre os serviços prestados está o credenciamento e a entrega de medicamentos especiais fornecidos pela Secretaria de Saúde do Estado além do fornecimento de remédios por demandas judiciais com atendimento de segunda a sexta-feira, de 8 às 16h.

O espaço foi projetado após o fechamento da Farmácia Popular em julho pelo governo federal, quando o município assumiu a responsabilidade de reordenar o atendimento nas unidades. O fornecimento de medicamentos enviados pelo Estado direcionado a pacientes transplantados, renais, com lupos, além de outras demandas por remédios especiais, deixam de acontecer no Centro de Saúde e passam ser no polo farmacêutico. Assim como os atendimentos que ocorriam na Avenida Dom Pedro (Saúde do Trabalhador) com entrega de materiais por mandatos judiciais, que também passam ocorrer no local que oferece mais acessibilidade através de rampa. O local também dispõe de banheiro para cadeirantes e fica em uma área no centro da cidade próxima a algumas linhas de ônibus.

O secretário de Saúde Silmar Fortes explica que a mudança cumpre as normas de vigilância sanitária e do Conselho de Farmácia quanto às adequações de atendimento e armazenamento dos medicamentos.

“Concentramos em um lugar só os atendimentos que ocorriam em dois lugares diferentes, assim a população ganha com mais acessibilidade e conforto, pela otimização dos serviços que passam a ser oferecidos conforme as normas sanitárias e do Conselho de Farmácia. Assim que houve a determinação do Ministério da Saúde para fecharmos as unidades da Farmácia Popular resolvemos criar um novo ordenamento para fornecimento dos medicamentos. O projeto é uma indicação do nosso prefeito que vai manter a farmácia do Centro de Saúde apenas com o fornecimento dos medicamentos vinculados à atenção básica”, explica o secretário de Saúde, Silmar Fortes.

Os atendimentos no polo farmacêutico ocorrerão de 8 às 16h30, de segunda a sexta-feira. Já o fornecimento de medicamentos por mandatos judiciais manterá o mesmo fluxo já vigente no Centro de Saúde, de 8h às 16h30 às terças, quartas e quintas-feiras.

“O fornecimento dos medicamentos por mandados judiciais são para àqueles que já estão inseridos no programa de concessão de medicamentos administrativos e judiciais. Mantivemos os mesmos dias e horários de atendimento do centro de Saúde que é o que foi acordado junto à defensoria”, anuncia a coordenadora do Núcleo de Assistência Farmacêutica, Roseane Borsato Costa.

A prefeitura espera em curto prazo abrir o segundo polo na antiga unidade da Farmácia Popular em Corrêas, direcionando os mesmos atendimentos garantidos via mandados judiciais e como ponto de fornecimento de medicamentos especiais enviados pela Secretaria de Saúde do Estado que hoje são disponibilizados no Hospital Alcides Carneiro.

Medicamentos da Atenção Básica continuam sendo ofertados no Centro de Saúde e Unidades de Saúde

O fornecimento de medicamentos no Centro de Saúde ocorrerá conforme já funciona nas Unidades de Saúde, onde são entregues gratuitamente os remédios pertencentes à Atenção Básica vinculada aos programas de Saúde – Mental, Hipertensão, Diabetes, Asma, entre outros.A coordenadora do Núcleo de Assistência Farmacêutica, Roseane Borsato Costa reforça que não haverá venda de medicamentos e que os medicamentos que antes eram disponibilizados pela farmácia popular devem ser encontrados na rede conveniada.

“O que precisamos reforçar é que a farmácia popular não vai abrir novamente. Não teremos venda de medicamentos no local. O Ministério da Saúde disponibiliza no programa ‘Aqui tem Farmácia Popular’ os medicamentos nas farmácias particulares. O que iremos fazer é desafogar as farmácias do Centro de Saúde e futuramente de Corrêas para prestar o atendimento adequado à população”, afirma Roseane Borsato Costa.