A Prefeitura assumiu no início da noite desta quinta-feira (16.08), a administração das duas UPAs da cidade. Cascatinha e Centro passam a ser conduzidas pelo Serviço Social Autônomo do Hospital Alcides Carneiro (Sehac), que já gere o maior hospital público do município. O novo sistema administrativo vai influenciar diretamente no atendimento da população: mais médicos e enfermeiros. O prefeito Bernardo Rossi acompanhou o início da nova administração das UPAs.

As unidades operam com suas capacidades máximas.

“As UPAs são fundamentais para a cidade e temos todo o cuidado em sua gestão. O consórcio fez um trabalho adequado, mas a prefeitura entende que, com uma mudança administrativa e sendo gerida por um organismo da própria cidade, vai acolher melhor a população”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

A equipe médica vai ser manter os 4 clínicos gerais e 3 pediatras que atuam em cada unidade. Serão acrescentados a estes plantões diários mais dois médicos: um de suporte para agilizar encaminhamentos e um “visitador”, que é o médico que acompanha durante todo o tempo os pacientes acolhidos nas unidades. Os fluxos internos foram modificados e os ajustes serão sentidos pela população no dia a dia.

“As UPAs sendo geridas pelo mesmo ente que administra o HAC vai melhorar o trâmite nas internações, por exemplo. Elas vão continuar sendo feitas pela Central de Regulação, mas o ambiente interno com mudanças vai melhorar o fluxo. Estamos trabalhando pela melhoria da qualidade assistencial, dando maior segurança no atendimento. Teremos uma equipe ampliada de enfermeiros, para dar a melhor assistência à população”, destaca Silmar Fortes.

A equipe de enfermagem de cada unidade foi ampliada. Antes, operava com 3 enfermeiros e 8 atendentes de enfermagem por plantão. Agora são 4 enfermeiros e 10 atendentes de enfermagem. As UPAs também terão três ambulâncias, todas UTIs móveis, veículos que já estão em operação.

Equipes médicas permanecem atuando

As UPAs têm a força de trabalho de 360 profissionais e 92% deles estão mantidos sob novo formato de contratação pelo Sehac. O diretor geral das UPAs, José Victor Caldeira, explica que um novo sistema, com plantões de 12 horas vai possibilitar que os profissionais estejam mais descansados, do que em um plantão de 24 horas, e que podem optar por uma escala com mais plantões cumpridos, aumentando assim, os vencimentos.

Médicos receberão R$ 900 por plantões em dias de semana. Já enfermeiros terão remuneração de R$ 350 por plantão. “Assim, um enfermeiro com 22 dias de trabalho, por exemplo, terá um salário de R$ 7,8 mil. Como comparação, o piso da categoria hoje é de cerca de R$ 3 mil”, exemplifica Caldeira.