Prédio da Rua Floriano Peixoto terá o nome de Gabriel Vila Real

Imóvel foi comprado para abrigar vítimas das chuvas de Petrópolis.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O prédio da Rua Floriano Peixoto, no Centro, terá o nome de Gabriel Vila Real. O adolescente, de 17 anos, foi uma das 234 vítimas das chuvas de 15 de fevereiro. Já o prédio, comprado definitivamente pela Prefeitura na segunda-feira (16), será utilizado justamente para dar assistência às vítimas das chuvas.

Como explicou Bomtempo, a compra do prédio é um marco da assistência social em Petrópolis e será um equipamento importante para a área. Por isso, a ideia em homenagear aquele jovem cuja imagem percorreu o mundo após o desastre de 15 de fevereiro: Gabriel estava em um dos ônibus que foram arrastados pelas chuvas na Rua Washington Luiz. Em imagens de celular, ele aparece tentando salvar a si e às demais pessoas que estavam nos ônibus.

“Gabriel Vila Real é o nosso grande herói. Deixou sua vida salvando outros, mas precisa estar eternizado na memória do povo petropolitano. Então eu queria sugerir que esse espaço aqui ganhasse o nome do Gabriel”, disse Bomtempo.

O anúncio de Bomtempo foi feito durante visita ao prédio, acompanho por secretários de governo e vereadores. Na ocasião, Bomtempo entregou as chaves do prédio ao secretário de Assistência Social, Fernando Araújo.

São 32 unidades habitacionais (20 kitnets e 12 apartamentos) adquiridas pelo município. O valor da compra foi de R$ 3,5 milhões. Para esse pagamento, a Prefeitura utilizou parte do recurso enviado pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) a Petrópolis para a resposta às chuvas de 15 de fevereiro (R$ 30 milhões no total).

“É um dia importante para todos nós. Um equipamento que estamos colocando à disposição da Secretaria de Assistência Social, para um grande plano municipal de contingência. Vamos fazer uma ampla discussão do seu uso para poder democratizar cada vez mais essa questão da habitação popular na nossa cidade”, disse Bomtempo.

O prefeito agradeceu: à Alerj, pelos R$ 30 milhões destinados a Petrópolis; à Câmara Municipal, pela autorização da compra do imóvel; ao povo petropolitano, que tanto sofreu com as chuvas; aos secretários de governo, que trabalharam na viabilização da compra do prédio; e aos funcionários da Comdep, que atuaram na limpeza do espaço.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.