Um policial militar morreu ao impedir um assalto na tarde desta sexta-feira, no Centro de Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio. Sandro Ribeiro Lopes era lotado no 1ª Cia do 23º BPM (Leblon). De acordo com a Polícia Militar, o policial trocou tiros com o criminoso, que também morreu no local, na Rua Pastor Manoel Matias. Ele é o 113º policial militar morto no Rio de Janeiro neste ano e o quinto nesta semana.

Segundo testemunhas, o policial militar teria impedido o assalto a um casal que passava pela rua. Ele estava de carro e saiu do veículo. Uma equipe da PM teria ouvido disparos vindos da rua e seguiu em direção ao local, onde teria encontrado um carro ligado com a porta aberta e, metros à frente, o corpo do policial militar. No banco de trás do veículo estava a farda do PM. No local, duas armas foram encontradas. O suspeito foi identificado como Wanderlei Augusto Júnior.

A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense foi acionada para perícia no local. De acordo com o delegado responsável pela investigação, Luis Otávio Franco, o caso foi comunicado mais de uma hora depois do ocorrido.

Estamos indo para o local. Nos comunicaram bem depois do fato, que aconteceu por voltas das 17h50 — disse.

“A Polícia Militar está de luto”, diz comandante-geral da PM

A morte do 113º policial militar acontece no mesmo dia em que o corpo do comandante do 3º BPM (Méier), Luiz Gustavo Teixeira, foi enterrado. Ao chegar ao Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, o comandante-geral da Polícia Militar, Wolney Dias, já havia dito que a PM estava “de luto” e que “não é normal” perder tantos policiais.

A Polícia Militar está extremamente triste. Perdemos um companheiro. Acabamos de enterrá-lo hoje e, amanhã, enterraremos mais um. A Polícia Militar está de luto.Mas, mesmo assim, continuará trabalhando, operando e empreenderemos ações. Daremos as devidas respostas. Não é normal. Não me digam que isso é normal. Perder 112 policiais militares. São 112 companheiros, 112 famílias que derramaram seu suor, suas lágrimas e seu sangue no solo desse Estado em prol da defesa da sociedade.

Extra