Na manhã desta quarta-feira, a Polícia Federal deflagrou a Operação Hipster, com o intuito de capturar os integrantes de um grupo que fabricava comprimidos de ecstasy em Curitiba e aproveitava para vender as drogas pelos Correios.

O DEA (órgão que combate as drogas nos Estados Unidos) deu apoio com informações importantes para que a investigação começasse. A compra de uma prensa para a produção de drogas e diversas remessas postais contendo comprimidos da substância em uma agência dos Correios deu início a operação.

Em um período de dois meses foram identificados o envio de pelo menos 80 envelopes e grande movimentação de recursos financeiros na conta corrente do suspeito que ultrapassou os R$ 500 mil em apenas 10 meses.

Vinte e cinco agentes cumpriram nove mandatos de prisão, dentre eles estava um estudante universitário. Os presos foram conduzidos para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba onde permanecerão à disposição da justiça e se condenados poderão ter penas acima de 20 anos.

Por: Gabriel Malheiros