De acordo com informações dos Registros de Ocorrências da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, desde o inicio das operações das forças de segurança, no dia 22 de setembro, foram apreendidos 23 fuzis, oito granadas, seis bombas de fabricação caseira, 2.552 munições, duas pistolas e 101 carregadores de armas em operações conjuntas realizadas pelas Forças Armadas e as Polícias Civil e Militar na Favela da Rocinha e em outras regiões em ações relacionadas à ocupação da comunidade da Zona Sul. Até o momento, 16 pessoas foram presas e dois menores apreendidos.
A 11ª Delegacia de Polícia Civil da Rocinha já identificou 59 criminosos que participaram dos confrontos na comunidade, desde o dia 17 de setembro, data do primeiro confronto. A 11ª DP da Rocinha já obteve 29 mandados de prisão e a operação integrada possibilitou o cumprimento de sete mandados de prisão, inclusive contra lideranças criminosas presas, que ordenaram e autorizaram bandidos de suas quadrilhas a participar da invasão à comunidade.
O ingresso do 23º fuzil nas estatísticas ocorreu por conta da arma de calibre 762 apreendida na tarde de domingo, pelo 23º Batalhão de Polícia Militar do Leblon e da Unidade de Polícia Pacificadora da Rocinha, nas estatísticas. O fuzil foi encontrado pelos policiais na região conhecida como Matinha com um carregador. Hoje, nenhuma apreensão de fuzil foi registrada até a divulgação dessa nota.
Homens das Forças Armadas permanecem no cerco a comunidade para a garantia da ordem e do direito de ir e vir dos moradores da comunidade e dos bairros no entorno.