Foto: Reprodução

Polícia Civil realiza operação em Duque de Caxias contra traficantes que vendem drogas no interior de creches

Grupo também pratica roubo de cargas, de veículos e a coletivos
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Policiais civis da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), com apoio de outras delegacias do Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE) e da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), realizam nesta sexta-feira (18) a Operação Lix. O objetivo é prender integrantes de uma organização criminosa que atua em comunidades do município de Duque de Caxias, em especial nas Comunidades do Lixão e Vila Ideal. Até o momento, 14 criminosos foram presos e um morreu.

Segundo investigação da DCOD, esta organização, além de explorar o comércio ilícito de drogas, também atuava na prática do crime de roubo de cargas e de roubos em geral, associando-se a criminosos especializados na prática de tais delitos, os quais recebiam armamentos e eram autorizados a fazerem o transbordo das mercadorias roubadas no interior dessas comunidades, em troca de um percentual sobre o produto do crime.

O grupo é liderado por um criminoso que está preso na penitenciária Laércio da Costa Pelegrino (Bangu 1), que era responsável por nomear os gerentes das comunidades. O trabalho de inteligência revelou ainda que a organização criminosa vendia drogas no interior de instituições de ensino e até mesmo de creches localizadas nestas comunidades.

A investigação teve como principal objetivo a identificação de toda a cadeia criminosa atuante nas localidades investigadas. Os indiciados responderão pelos crimes de organização criminosa, tráfico de drogas, roubo majorado, porte ilegal de armas, entre outros crimes, cujas penas somadas ultrapassam 30 anos de prisão.

Fonte: Secretaria de Estado de Polícia Civil

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.