Foto: Divulgação / Secretaria de Estado de Polícia Civil

Polícia Civil prende falso médico que provocou amputação de perna de paciente

Ele foi localizado pelos agentes trabalhando no Hospital Escola de Valença e autuado em flagrante por falsidade ideológica, lesão corporal, exercício ilegal da medicina, uso de documento falso e falsa identidade.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Policiais da 91ª DP (Valença) prenderam, nesta sexta-feira (09/10), um falso médico que atuava em hospitais dos municípios de Valença, Mendes, Volta Redonda, Piraí e Barra do Piraí. Ele foi localizado pelos agentes trabalhando no Hospital Escola de Valença e autuado em flagrante por falsidade ideológica, lesão corporal, exercício ilegal da medicina, uso de documento falso e falsa identidade.

Segundo as informações, ele usava os dados e documentos de um médico, atualmente residente em Goiás, mas também se apresentava como tenente do Exército Brasileiro, inclusive com documentos pertinentes e fardamento. As investigações revelaram que o acusado se aproveitou da pandemia pelo Covid-19 e da escassez de médicos e se apresentou ao Hospital Escola de Valença como médico cirurgião e intensivista, usando a identidade de tenente do Exército Brasileiro para cobrir plantões vagos no Hospital Escola.

Há dois meses ele vinha realizando atendimento no local. Um dos pacientes teve a perna amputada pelos cuidados médicos equivocados, inclusive cirúrgicos, e a prescrição de remédios não correspondentes à gravidade do ferimento do homem. A vítima teria se acidentado com um vergalhão na perna, vindo a necrosar a perna direita, o que motivou a amputação, fato ocorrido nesta sexta-feira, no Hospital Escola de Valença.

Pelas investigações iniciais, foi apurado que o falso médico também teria atuado em vários hospitais do Sul Fluminense, principalmente nas Cidades de Valença, Mendes, Volta Redonda, Piraí e Barra do Piraí. Após  ser preso e  comprovada da falsidade ideológica e a falsa identidade, ele se identificou aos policiais, que estão confirmando essa identificação através  de pesquisa nos bancos de dados de Brasília, Goiás e Rio de Janeiro.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.