Foto: Divulgação

Polícia Civil prende falsa médica parceira de “Paty Bumbum” envolvida em morte durante procedimento estético

Acusada estava foragida da Justiça desde 2018 e foi localizada em Itaguaí, na Baixada Fluminense
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Policiais civis da Divisão de Capturas e Polícia Interestadual (DC-Polinter) prenderam, nesta sexta-feira (30/04), a parceira da falsa médica conhecida como “Paty Bumbum”. Juntas, elas realizavam procedimentos estéticos em clínicas clandestinas e em hotéis, sem as condições sanitárias necessárias. A mulher foi capturada em Itaguaí, na Baixada Fluminense, após trabalho de inteligência e monitoramento, em cumprimento a um mandado de prisão preventiva pendente desde 2018.

Segundo as investigações, as autoras utilizavam silicone industrial, que era aplicado no bumbum, seios e em outras regiões das vítimas. Uma delas, a modelo Mayara Silva dos Santos, morreu em julho de 2018, após ter sido submetida a um procedimento estético com essas substâncias, em um hotel no Rio de Janeiro. À época, a falsa médica “Paty Bumbum” foi presa, mas sua parceira permaneceu foragida da Justiça. Ela estava sendo monitorada há pouco mais de dois meses, sendo que, na semana passada, as investigações demonstraram que ela estaria trabalhando normalmente em uma padaria de sua propriedade, onde foi presa. 

Ela responderá pelos crimes de homicídio qualificado, exercício ilegal da medicina e associação criminosa.

Fonte: PCERJ

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Lei estimula empreendedorismo feminino no Estado do Rio

O objetivo é transformar as mulheres em líderes empreendedoras e estimular a elaboração de projetos como forma de viabilizar alternativas de trabalho e renda, além de estabelecer diretrizes para a criação de políticas públicas estaduais que possam gerar desenvolvimento econômico ao estado.

Comentários estão fechados.