Foto: Divulgação

Polícia Civil e PRF prendem integrantes de quadrilha que roubava cargas no Arco Metropolitano

Somente nos últimos dois meses, os crimes geraram prejuízos de mais de R$ 5 milhões às empresas transportadoras.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Policiais civis da Delegacia de Roubos e Furtos de Carga (DRFC) e agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) prenderam, nesta sexta-feira (28/05), dois integrantes de uma das maiores quadrilhas especializadas em roubos de cargas do estado do Rio de Janeiro. Segundo as investigações, o grupo é responsável por assaltos praticados no Arco Metropolitano, na BR-040 e na Avenida Brasil. Somente nos últimos dois meses, os crimes geraram prejuízos de mais de R$ 5 milhões às empresas transportadoras. 

Os bandidos foram localizados no bairro Água Santa, na Zona Norte do Rio, após dois meses de investigação, em que se apurou a dinâmica de ação do grupo. De acordo com os policiais, a organização criminosa tinha como alvos cargas de grande valor. Diante das informações, foi composta uma força-tarefa da DRFC e da PRF. 

No momento da abordagem, o grupo se dirigia para o Complexo do Lins, onde haveria uma comemoração pelo roubo praticado pela quadrilha no dia 25 deste mês. Na ocasião, os criminosos agiram no Arco Metropolitano e levaram uma carga de medicamentos avaliada em R$ 2,5 milhões para o Morro do Dezoito.

O grupo atuava com clara divisão de tarefas, onde parte da quadrilha era responsável pela obtenção de dados e informações sobre os caminhões e suas cargas, e outros integrantes cuidavam do escoamento dos produtos roubados. Os presos formavam o “trem”, nome vulgar para definir os ladrões que efetivamente realizavam as abordagens armadas nas rodovias. 

Os presos irão responder pelos crimes de organização criminosa, roubo de carga e porte ilegal de arma de fogo.

Fonte: Pcerj

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.