Planejamento e participação social em discussão Conferência da Cidade

Potencializar a participação social na discussão de assuntos referentes ao planejamento da cidade com a utilização de ferramentas modernas de comunicação – como a internet–democratizando a participação da sociedade e aumentar o alcance das discussões sobre o assunto são pontos que serão apresentados pelo arquiteto e urbanista Vicente de Paula Loureiro na palestra da 8ª Conferência Municipal da Cidade– 2019, que acontece dia 27, na sala Arthur Sá Earp, da FMP/Fase, na Av. Barão do Rio Branco, 1.003 – Centro. A abertura está marcada para as 19h. 

“É fundamental valorizarmos a participação da sociedade dentro do planejamento da cidade, aliando aspectos comportamentais de população à construção concreta da cidade. E hoje as ferramentas para disseminação de ideia mudaram e é importante para o planejamento da cidade que estes instrumentos sejam utilizados. É esta discussão que vamos levantar”, aponta o arquiteto e urbanista, Vicente Loureiro. 

O palestrante destaca que o capital humano e social, com foco no interesse público, é fundamental na construção de uma cidade. “Mais do que a participação sob o aspecto partidário, é necessário que haja uma participação cidadã de fato na discussão dos assuntos referentes ao planejamento e a construção da cidade. Petrópolis tem características muito peculiares, que devem ser valorizadas”, afirma. 

A conferência é organizada pelo governo municipal, por meio da Coordenadoria de Planejamento e Gestão Estratégica (CPGE) e pelo Conselho Municipal da Cidade – Comcidade. Interessados em participar do evento podem fazer a inscrição preenchendo desde já um formulário disponível no site da prefeitura ( www.petropolis.rj.gov.br ). Na página principal, basta clicar em “8ª conferência da Cidade-2019” e preencher o formulário com dados pessoais. As inscrições também podem ser feitas no dia do evento a partir das 18h no auditório da Faculdade Arthur Sá Éarp . 

“A conferência é uma oportunidade que a sociedade tem de ajudar o município a definir os rumos da cidade, participando de suas políticas e contribuindo para transformar a cidade em um território de maior igualdade e sustentabilidade”, destaca o coordenador de Planejamento e Gestão Estratégica, Dalmir Caetano. 

A discussão com a sociedade é um instrumento importante no processo de tomada de decisões sobre as políticas executadas pelo município em áreas como habitação, mobilidade urbana e transporte, saneamento ambiental e planejamento territorial. “É fundamental que governo e sociedade participem da discussão, para que seja possível pautar o que deve ser feito nos próximos anos para o melhor desenvolvimento da nossa cidade”, completa. 

Na Conferência também serão eleitos os representantes da sociedade civil que irão integrar o Conselho da Cidade (Comcidade), que este ano será presidido pela sociedade civil. Um dos objetivos do Conselho da Cidade é viabilizar o debate em torno das políticas urbanas. Ele é composto por diversos segmentos da sociedade – ONGs, movimentos populares, entidades profissionais, acadêmicas e sindicais desde que já participem de outro Conselho Municipal, além de representantes do poder público, permitindo, desta forma, a participação da sociedade civil no processo de tomada de decisões. O Comcidade tem 29 cadeiras destinadas à sociedade civil – uma para cada Conselho. Cada um deles pode indicar até três representantes. Esta participação é muito importante uma vez que este ano o Comcidade será presidido pela sociedade civil 

Vicente de Paula Loureiro é arquiteto e urbanista, formado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Silva e Souza (1977) e Pós-graduado em Gerente de Cidades pela FAAP (Fundação Álvares Penteado de São Paulo), em 2002. 

Exerceu, durante 8 anos, cargos de Secretário ou Subsecretario de Estado do Rio de Janeiro e, durante 14 anos, cargos de Secretário Municipal de Nova Iguaçu, Petrópolis, Barra Mansa e Paracambi.Entre suas principais realizações estão os Planos Diretores de Desenvolvimento Urbano de Nova Iguaçu e Volta Redonda; o Plano Diretor de Iluminação Pública do Rio de Janeiro; o Plano Estratégico da Cidade de Nova Iguaçu; o Projeto de Readequação do Plano Ferroviário da Cidade de Barra Mansa; e Projeto de Implantação e Extensão da Via Light. 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também

Leave a Comment