Foto: Reprodução

Petrópolis vai sediar Copa do Mundo de Mountain Bike em 2022

A realização do evento marca o retorno da competição ao Brasil após 17 anos
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Petrópolis vai sediar uma etapa da Copa do Mundo de Mountain Bike em abril de 2022. A prova será realizada em uma fazenda no Vale do Cuiabá. Nesta terça-feira (23/02), o prefeito interino Hingo Hammes recebeu o embaixador da competição no país, o ciclista petropolitano Henrique Avancini, primeiro brasileiro a conquistar uma etapa do torneio. Também participaram do encontro secretários municipais, empresários do ramo de hotelaria, guias turísticos e os organizadores da prova. A expectativa é que mais cinco mil pessoas visitem a cidade por conta da Copa do Mundo.

“É um sonho valorizar o turismo esportivo em Petrópolis. Trouxemos a Copa Internacional de Mountain Bike em 2019 e foi um grande sucesso. Também criamos a Copa Imperial de Mountain Bike que foi um sucesso em dois anos. Agradeço o empenho e o apoio do Henrique Avancini, que acredita no potencial da nossa cidade e luta para que tudo isso aconteça em Petrópolis”, destacou o prefeito interino Hingo Hammes.

Foto: Divulgação / Prefeitura de Petrópolis

A realização do evento em Petrópolis marca o retorno da competição ao Brasil após 17 anos. A última realização no país foi em 2004. Essa competição é considerada, ao lado da Tour de France, o principal evento ciclístico mundial. “Estou muito feliz. Essa é uma competição grandiosa, da qual participam os principais ciclistas do planeta. Meu papel como atleta é difundir o esporte, além de divulgar a cidade que eu tanto amo. É uma satisfação enorme e uma grande alegria participar desse momento”, disse Henrique Avancini.

Para o presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE), Leandro Kronemberger, a competição é uma forma de valorizar o atleta local. “Temos a felicidade de contar com o Avancini, que é um destaque mundial da modalidade, e leva o nome de Petrópolis para todos os lugares. É significativo, pois demonstra que estamos atentos a todas as modalidades esportivas”.

Segundo Samir El Ghaoui, secretário da Turispetro, o evento deve movimentar toda a cadeia de turismo na cidade, com aproveitamento da maior parte dos seis mil leitos existentes no município. “Além da relevância esportiva, o turismo também será muito beneficiado. Chegarão atletas, familiares, torcedores e fãs do esporte de todo o país. Isso movimenta hotéis, comércio, restaurantes, sendo importante para a nossa economia”, comentou.

O mercado brasileiro de ciclismo vem crescendo de forma estável já há alguns anos. Segundo a Abraciclo, o crescimento da produção no Brasil em 2020 foi de 12,8%, com um total de 750 mil bicicletas fabricadas. Um dos motivos desse aumento é a bike entrando no dia a dia do brasileiro durante a pandemia, como explica Rogério Bernardes, organizador do evento.

“Essa conquista representa muito não só para nós e para o Henrique, mas para o ciclismo brasileiro, que será mais uma vez o centro do mapa mundial do esporte em 2022. Vamos fazer o melhor trabalho possível para que a Copa do Mundo não saia nunca mais do Brasil. E tenho certeza que a torcida brasileira vai eletrizar e fazer história”, contou Rogério.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.