Petrópolis terá a primeira Sala Lilás do interior do Rio e a terceira do país O espaço para atender mulheres vítimas de violência será inaugurado em novembro

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

As obras da construção da Sala Lilás já estão em fase final. O espaço que fica no Instituto Médico Legal (IML), em Corrêas, será inaugurado na primeira quinzena de novembro, e é a primeira Sala Lilás do interior do Rio de Janeiro, sendo a terceira do país. O novo setor será voltado para o atendimento às mulheres vítimas de violência, com espaço reservado e profissionais especializados. Nesta semana, a secretária de Saúde, Fabíola Heck; a coordenadora do Gabinete da Cidadania, Anna Maria Rattes; a desembargadora Sueli Lopes Magalhães; a representante do Projeto Rio Solidário, Roberta Rosa dos Santos Gomes; além de técnicos da Secretaria de Saúde fizeram uma vistoria nas obras e organizaram os últimos preparativos para a inauguração.

A Sala Lilás tem a finalidade de preservar as vítimas de violência. No local será feito acompanhamento com psicóloga, assistente social, enfermeira e perito. A sala também oferecerá ambiente especializado para o atendimento de crianças vítimas de violência ou que estejam com as mães agredidas.

“Petrópolis será a primeira cidade do interior do estado a ter a Sala Lilás. Isto significa mais um avanço na nossa rede de assistência às mulheres que sofreram algum tipo de violência. A Sala agrega a todos os serviços que já são oferecidos na cidade, como pelas secretarias de Saúde e Assistência Social, além do Cram e da Sala Violeta”, destacou o prefeito Bernardo Rossi.

Segundo a coordenadora do Gabinete da Cidadania, Anna Maria Rattes, a Sala Lilás é uma conquista para o município. “Estamos fortalecendo a rede de atendimento e acolhimento dessa mulher vítima de agressão. As mulheres precisam, após terem sofrido algum tipo e violência, ter um lugar mais acolhedor, diferenciado, que não faça com que elas cruzem com o próprio agressor no momento que está para ser atendida”, destaca.

Na Saúde o suporte é com a rede de Atenção Básica no acompanhamento médico das vítimas. “A Sala Lilás é a garantia de um lugar adequado, com a acomodação necessária para a mulher”, finalizou a secretária de Saúde, Fabíola Heck. 

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.