As filmagens em Petrópolis da minissérie “Santos Dumont: mais leve que o ar”, uma produção da HBO, terminam nesta quinta-feira (23.08). Os trabalhos continuam em Angra dos Reis e finalizam no Rio de Janeiro, com as últimas gravações. Com estreia prevista para março de 2019, Estevão Ciavatta, um dos diretores da minissérie, adiantou que a Cidade Imperial terá destaque especial na produção. Além do Museu Casa de Santos Dumont – uma das principais locações – ruas e casarões de Petrópolis foram usados como cenários, retratando não só a própria cidade, como também Paris, na França.

“A Casa é a grande referência de Santos Dumont no Brasil. Ele colocou toda sua genialidade nessa casa, foi muito importante gravarmos aqui.  E em toda Petrópolis. Estou encantado pela cidade, já tinha passado algumas vezes por aqui, mas nunca ficado assim tantos dias. Fomos muito bem acolhidos. Gravamos cenas aqui como se fosse na França, inclusive interiores. Nem precisamos ir à Paris”, brinca o diretor, que veio a Petrópolis junto com a mulher, a atriz e apresentadora Regina Casé. Ele é sócio da empresa Pindorama, que produz a minissérie junto com a HBO.

Além de Ciavatta, a minissérie, que terá seis episódios, também é dirigida por Fernando Acquarone. É a primeira coprodução de uma minissérie histórica, baseada na vida e na época do pioneiro da aviação brasileira, Alberto Santos Dumont. Em Petrópolis, foram cerca de 130 horas de trabalho, com mais de 90 pessoas envolvidas na produção – chegando até a 110 em alguns dias. Quatro pousadas foram ocupadas pela equipe, que veio com quatro caminhões de equipamentos e um de figurinos. A produção contratou mais de 100 figurantes de Petrópolis para as filmagens.

Na Casa de Santos Dumont, por se tratar de um museu, todo trabalho foi acompanhado pela museóloga da prefeitura, Ana Carolina Vieira. Segundo ela, é importante que a instituição esteja em constante “movimento”. “A preservação tem que estar sempre conectada com o seu tempo. Essa visibilidade que o museu vai ganhar, no mundo todo, vai ser muito importante para a instituição”, frisa ela.

As gravações em Petrópolis também movimentaram a economia com alugueis de transporte e antiguidades para compor os cenários, hospedagem, alimentação e comércio. A expectativa é de que, após o lançamento, o turismo também colha mais frutos da produção. “Vamos ter uma mídia espontânea fantástica não só para o Museu Casa de Santos Dumont, como para Petrópolis. As pessoas vão assistir a série e vão querer visitar. Temos procurado sempre apoiar iniciativas como essa”, explica o diretor de turismo e eventos da Turispetro, Marcelo Florêncio.

Em “Santos Dumont: mais leve que o ar”, o ator João Pedro Zappa interpreta o inventor em sua fase adulta. E o ator Gilberto Gawronski revive o pai da aviação mais velho, no período que construiu a “Encantada” em Petrópolis. As últimas cenas no museu foram gravadas nesta quarta-feira (23.08) e nesta quinta (24.08) eles gravam no Castelo Country Club, no Quitandinha. A minissérie é uma coprodução HBO Latin America e Pindorama.