A importância do controle da urbanização nas cidades com alta vulnerabilidade aos desastres de origem natural é o tema da 10ª Conferência Internacional de Clima Urbano, que acontece em Nova Iorque, nos Estados Unidos, entre os dias 6 e 10 de agosto. Neste ano, Petrópolis será um dos municípios em destaque, graças ao trabalho de identificação de áreas em que será necessário o controle especial de habitação. A proposta de lei que define essas regiões, denominada de Lei de Macrozoneamento, foi elaborada por uma equipe multidisciplinar da prefeitura. O município tem buscado meios de envolver a prevenção as tragédias no planejamento do território.

O evento é organizado pelo Instituto NOAA CREST da Universidade da Cidade de Nova York, em parceria com a Associação Internacional para o Clima Urbano (IAUC) e o Conselho da AMS sobre o Ambiente Urbano. O planejamento urbano é reconhecido mundialmente como um protagonista para reduzir as perdas de vida e de patrimônio nas cidades mais vulneráveis.

“Vai ser o momento de trocas com renomados estudiosos de clima urbano internacionais. Será uma oportunidade de expor a boa referência do trabalho feito em Petrópolis e de captar novas soluções que possam ajudar o município com planejamento urbano de qualidade e na prevenção de desastres”, explica Layla Talin, chefe do Departamento de Planejamento Urbano (DEPUR) da Coordenadoria de Planejamento e Gestão Estratégica. Ela vai representar a cidade no encontro internacional.

A Conferência Internacional de Clima Urbano é um dos principais fóruns mundiais para o debate sobre a vulnerabilidade urbana e desenvolvimento sustentável. Petrópolis vai participar ao lado de representantes de todo o mundo debatendo sobre temas essenciais para a prevenção de desastres de origem natural no planejamento urbano.

“Nosso município é nacionalmente reconhecido pelos recorrentes desastres naturais causados pelas chuvas. Todos os anos são registradas ocorrências de deslizamentos de terras e de inundações. A cidade é um modelo de como dar resposta às vítimas desse tipo de fenômeno. Estamos trabalhando também nas ações voltadas para a prevenção dos desastres”, garante Layla, que participou neste mês de um curso sobre Resiliência Urbana frente às mudanças climáticas globais, oferecido pelo Centro Latino-Americano de Formação Interdisciplinar (CELFI), que atua na formação de cientistas da Argentina e da América Latina.

“As parcerias e cooperações trazem bons resultados para o município. A participação em cursos de formação e debates internacionais amplia a capacidade dos técnicos municipais em atuar para a proposição de soluções para uma Petrópolis mais segura. Foram abordados conceitos fundamentais para o desenvolvimento urbano sustentável e a prevenção de desastres a partir do planejamento urbano. Foi mais uma grande oportunidade de crescimento”, explicou a chefe do DEPUR.

ONU reconheceu os esforços do município no trabalho de prevenção
O trabalho de prevenção realizado pelo município ganhou o reconhecimento da Organização das Nações Unidas (ONU) no ano passado. Em agosto, o órgão concedeu o prêmio de cidade resiliente do mês para Petrópolis pelo trabalho de articulação realizado dentro do Plano Inverno, organizado pela Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias.

Além disso, Petrópolis foi uma das duas cidades do Estado do Rio de Janeiro indicadas pela ONU como município com potencial de se transformar em modelo mundial para redução de riscos de desastres, ao lado de Niterói. As Nações Unidas listaram 50 municípios nas Américas, sendo sete no Brasil.

“Prevenção e articulação de socorro são prioridades estabelecidas pelo prefeito Bernardo Rossi. A proposta é que todos os órgãos estejam organizados para responder de forma mais eficiente caso aconteça um desastre no município”, afirma o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz, explicando ainda que o Plano Inverno reuniu 216 pessoas de 42 instituições diferentes na elaboração do trabalho, garantindo que os órgãos tivessem acesso aos recursos disponíveis em caso de tragédia.

Fonte: Prefeitura de Petrópolis

Crédito da foto: Divulgação / Ascom PMP