Foto: Reprodução / rian PLAUCHEUR / AFP

Petrópolis registra dois deslizamentos de terra na mesma noite e assusta moradores

Os moradores de Petrópolis cobram o poder público para que as intervenções preventivas sejam feitas com urgência antes do próximo verão.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Os moradores da cidade de Petrópolis seguem com medo e apreensivos com a possibilidade da chegada de mais chuvas nos próximos meses. Após as tragédias dos dias 15 de fevereiro e 20 de março, a sensação da população é de que grandes intervenções preventivas para impedir novas tragédias não foram feitas pelos órgãos competentes.

Na noite da última quinta-feira (29), dois deslizamentos foram registrados em locais que já haviam sido registrados na tragédia do dia 15 de fevereiro. O primeiro foi no bairro Castelânea, na Rua Cristóvão Colombo. No local, uma grande barreira caiu no início do ano, as obras daquele trecho são de responsabilidade do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Deslizamento na Castelânea Foto: GIRO Serra

Um outro deslizamento, foi registrado na Rua Oswero Vilaça, conhecida popularmente como “Morro da Oficina”, um dos locais mais afetados pela catástrofe que ocorreu no início do ano. Por lá, em um local cujo as obras são de responsabilidade da Prefeitura de Petrópolis, houve novamente um deslizamento de terra, onde já havia ocorrido movimentações de terra n dia 15 de fevereiro.

Deslizamento no Oswero Vilaça Foto: Reprodução

Por toda a cidade de Petrópolis, é possível visualizar lugares que se quer tiveram obras realizadas, tanto de responsabilidade da prefeitura, quanto do governo estadual e que sofreram com as duas tragédias do início do ano, com risco de novamente de acontecer problemas que podem custar a vida de petropolitanos. A população da cidade teme que o município não esteja preparado para novas condições climáticas instáveis que podem ocorrer.

Nossa equipe entrou em contato com o Governo do Estado do Rio de Janeiro e com a Prefeitura de Petrópolis para cobrar soluções preventivas. O governo estadual informou que realiza obras na Av Washington Luiz, onde já foram executadas 30% das obras. Além disso, também são realizadas obras na Avenida Portugal, segundo informado pelo governo, estão sendo concluídas as obras de contenção de encostas, a recuperação da cobertura vegetal do morro e drenagem das ruas. As obras chegaram a 60% do previsto no projeto. Já na Rua Conde D´Eu, no bairro Castelânea, estão em andamento a contenção de encostas,  a recuperação  do morro e a revegetação da encosta e recuperação da rede de drenagem. Como se trata de uma obra grande e complexa, as intervenções estão em cerca de 10%.

Confira abaixo o restante da nota na íntegra:

“O mesmo tipo de intervenção acontece nas ruas Teresa, 24 de Maio e Nova, no Centro, onde cerca de 50% das obras já estão concluídas. Já foi feita a remoção de rochas soltas e nesse momento está sendo concluída a fixação do maciço rochoso que ficou exposto, através de chumbamento e envelopamento com telas de aço.

As obras na Rua Pedro Ivo, na Cascatinha, que também estão com 50% das intervenções executadas, têm como foco a recuperação da calçada e parte da via, que deslizou com o impacto das chuvas. Estão sendo concluídas as obras de contenção de encostas, recuperação da encosta e recuperação da drenagem.

Sobre as obras emergenciais do túnel extravasor, que atingiram 15% do previsto, depois do escaneamento da galeria em toda a sua extensão, a prioridade é a recuperação da galeria na área da Rua Francisco Scali, no Quissamã (conhecida como Rua do Túnel). Além de recompor o concreto, está em desenvolvimento a recuperação dos grandes espaços vazios criados pela erosão com a força da água, a fim de dar estabilidade à região e levar tranquilidade aos moradores.”

Já a Prefeitura de Petrópolis, não respondeu os questionamentos feitos pela nossa equipe e que toda a população petropolitana necessita neste momento.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.