Foto: Divulgação

Petrópolis recebe na sexta-feira (25) remessa com mais de 9 mil doses de vacinas contra a covid-19

Os estoques da Central Municipal de Rede de Frio serão abastecidos com um total de 9.010 vacinas da Pfizer, AstraZeneca e Coranavac, esta última destinada a crianças de 5 a 11 anos
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Petrópolis vai receber, na próxima sexta-feira (25), mais um lote de vacinas contra a covid-19. A entrega das doses estava prevista para o próximo dia 29 de novembro, mas, mais uma vez a Prefeitura, por meio da Divisão de Imunização da Secretaria de Saúde conseguiu antecipar achegada dos imunizantes.

Desta vez, segundo o prefeito Rubens Bomtempo, os estoques da Central Municipal de Rede de Frio serão abastecidos com um total de 9.010 vacinas da Pfizer, AstraZeneca e Coranavac, esta última destinada a crianças de 5 a 11 anos. “Desde a chegada da última remessa, no dia 18, até o fim do dia 22 (terça-feira) foram aplicadas 3.467 doses da vacina, incluindo o público adulto, pediátrico e agora os bebês. A vacina é a maior proteção, pois é o que tem impedido o agravamento da doença. Mais uma vez frisamos que elas são seguras e salvam vidas”, disse Bomtempo.

“A procura pelas vacinas, desde o início da circulação da nova subvariante da ômicron, tem aumentado de forma exponencial. Até a entrega das novas doses, ainda existe a possibilidade de desabastecimento do imunizante em parte das salas de imunização. Mas, tão logo os imunizantes sejam entregues, eles serão encaminhados aos postos”, explica o secretário de Saúde, Marcus Curvelo.

O secretário de Saúde acrescenta que a elevação no número de contaminações pela subvariante da ômicron acontece não só em Petrópolis, mas em todo o país. “Por isso, a melhor forma de se proteger do agravo clínico desta doença é completar todo o esquema vacinal, inclusive com as doses de reforço. A utilização de máscaras, principalmente em ambientes fechados, sem ventilação e no transporte público é fundamental. O agravamento clínico tem sido percebido em pacientes com mais de 50 anos e com o esquema vacinal incompleto”, explica.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.