Petrópolis recebe a segunda dose da vacina CoronaVac

Prefeitura cobra dos governos federal e estadual distribuição proporcional da vacina aos municípios

O município de Petrópolis recebeu, na manhã desta quarta-feira (03), a segunda dose da vacina CoronaVac. Ao todo, o Ministério da Saúde disponibilizou, nesta semana, 4.955 doses para a imunização do público vacinado na primeira etapa e outras 790 para primeira dose. A previsão do departamento de Vigilância em Saúde é que a aplicação da segunda dose seja iniciada na próxima semana, logo após a conclusão dos trabalhos nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Postos de Saúde da Família (PSFs). De acordo com a Prefeitura, a data prevista para aplicação atende rigorosamente o prazo estipulado pelo fabricante, que determinou a aplicação a segunda dose até 28 dias após a aplicação da primeira dose.

O prefeito interino Hingo Hammes informou que o município segue trabalhando para garantir a chegada de novas remessas da vacina, de maneira que o município possa ampliar a campanha para os demais públicos.

“Esperamos poder, em breve, anunciar a abertura dos postos de vacinação, com a imunização dos idosos com mais de 75 anos. É preciso, no entanto, deixar claro que a quantidade de doses enviada pelo Ministério da Saúde até agora não nos permite ampliar a campanha. Estamos cobrando dos Governos Federal e Estadual uma distribuição proporcional à população para todos os municípios”, explicou. 

A diretora do departamento de Vigilância em Saúde, Elisabeth Wildberger explicou que a remessa que chegou nesta terça-feira para a segunda dose da vacina é um pouco maior do que a esperada.

“Recebemos hoje para a segunda dose da vacina uma remessa um pouco maior do que a anterior. Esperávamos 4.905 doses e recebemos 4.955. Com as 50 doses recebidas a mais vamos vacinar mais 25 pessoas, garantindo a elas primeira e segunda doses”, disse.

Elisabeth explicou ainda que esta segunda dose é apenas para quem tomou a Coronavac, ou seja, profissionais da saúde que estão atuando na linha de frente no combate ao Covid-19 nas UTIs e salas de urgências e emergências, idosos maiores de 60 anos residentes em instituições de longa permanência e deficientes maiores de 18 anos que vivem em residências inclusivas.

“Neste retorno, nossas equipes vão otimizar a vacinação, aplicando também a primeira dose nos profissionais de saúde que não foram contemplados na primeira etapa e nos profissionais que trabalham nas instituições de longa permanência”, esclareceu a diretora. 

Até o momento, a quantidade de vacinas que Petrópolis recebeu é suficiente para vacinar 9 mil pessoas (com vacinas da CoronaVac e da AstraZeneca), o que representa um terço do público estimado para a primeira fase da vacinação no Plano Municipal.

“Ainda temos uma quantidade muito pequena de vacinas, diante da nossa necessidade.  Estamos atuando de forma criteriosa para garantir que as doses sejam destinadas ao público estipulado de forma segura”, afirmou o secretário de Saúde, Aloisio Barbosa.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também