Foto: Reprodução

Petrópolis | Moradores em situação de rua causam transtornos na Rua Henrique Dias

Entre as denúncias, a prática de alguns delitos encontra-se presente, como por exemplo nudez em plena luz do dia, ameaça aos moradores da região, brigas e despejo de lixo de forma irregular.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Moradores da Rua Henrique Dias, no bairro Retiro, em Petrópolis, vem lidando com um problema constante na região. Isto porque, moradores em situação de rua recém transferidos para o local conhecido popularmente como “Abrigão” estão, segundo denúncias, causando diversos transtornos para os populares.

Entre as denúncias, a prática de alguns delitos encontra-se presente, como por exemplo nudez em plena luz do dia, ameaça aos moradores da região, brigas e despejo de lixo de forma irregular em residências ao longo da via.

Nossa equipe entrou em contato com o 26º Batalhão de Polícia Militar (BPM), que informou que nesta terça-feira (22), houve uma reunião entre a Secretaria de Assistência Social, a polícia e residentes da região, onde ficou combinado que o policiamento na localidade será reforçado devido à alta demanda.

Em nota, a Prefeitura de Petrópolis alega que devido as tragédias que atingiram o município, o abrigo precisou ser realocado do Alto da Serra para o Retiro, confira a nota na íntegra:

Com relação ao atendimento à população em situação de rua, a Secretaria de Assistência Social esclarece:

O Núcleo de Integração Social (NIS) é a unidade de acolhimento da população em situação de rua da Prefeitura de Petrópolis.

Até o dia 15 de fevereiro, a unidade funcionava no Alto da Serra. No entanto, com o desastre das chuvas, a unidade precisou ser transferida, já que o terreno do Alto da Serra foi atingido por deslizamento de terra e por queda de árvores. Na ocasião, não houve feridos. Alguns pontos no telhado foram atingidos e danificados.

Desde 15 de fevereiro, o NIS passou a funcionar no Retiro, na Unat (Unidade de Acolhimento Temporário), no Retiro. Neste período, a Secretaria de Assistência Social constatou que a Unat tem melhores condições estruturais e físicas para acolher a população em situação de rua.

Nos últimos meses, atendendo a uma demanda da sociedade, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Assistência Social, intensificou a política de acolhimento da população em situação de rua. Assim, em um ano, o número de pessoas acolhidas aumentou de 30 para 76.

Diariamente, uma equipe da secretaria percorre a cidade, buscando convencer as pessoas em situação de rua a irem para as unidades de abrigamento do município. Elas não são obrigadas a ir para lá. A abordagem é um trabalho de conversa, esclarecimentos e convencimento. As pessoas que aceitam o convite para o acolhimento passam pelo atendimento técnico e têm cama, cobertores, alimentação e banho.

No último fim de semana, algumas pessoas em situação de rua chegaram embriagadas ao abrigo, no Retiro. No entanto, devido aos protocolos da unidade, e para garantir a segurança dos que lá estavam acolhidos, a entrada não foi autorizada. Como aquelas pessoas seguiram pelas proximidades da unidade, gerando transtornos à comunidade local, a Secretaria de Assistência Social acionou a Polícia Militar e a Guarda Civil, que chegaram prontamente à região, garantindo a segurança de todos.

Nesta terça-feira (22), o secretário de Assistência Social, Fernando Araújo, esteve na Câmara Municipal, reunido com a vereador Gilda Beatriz, o vereador Domingos Protetor, moradores da região e representantes do CDDH (Centro de Defesa dos Direitos Humanos). Na ocasião, o secretário se comprometeu a buscar junto aos órgãos de segurança a intensificação das rondas na região.

Por fim, a Secretaria de Assistência Social esclarece que o NIS é um equipamento tipificado na política nacional de assistência social que segue toda as prerrogativas do Sistema Único de Assistência Social (Suas). A secretaria mantém no local 24h uma equipe multidisciplinar, composta por assistentes sociais e psicólogos, para o atendimento às pessoas acolhidas.”

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.