Petrópolis está na rota da Caravana da Ciência prevista para a última semana de outubro. O projeto visa incentivar o contato dos jovens e da população com a área da ciência, tecnologia e inovação, a partir da educação informal em ambiente lúdico e dinâmico. A inclusão da cidade na programação foi articulada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Coordenadoria de Juventude do município.

A Caravana da Ciência é um centro de ciências itinerante que percorre os municípios do Estado do Rio de Janeiro. Sua estrutura física é composta por: uma carreta adaptada com sala de exposições, tendas, planetário inflável, jogos e experimentos científicos interativos. Suas atividades são compostas por exposições de experimentos, sessões de planetário e sala escura, explicadas por monitores presentes no local.

“A intenção é incluir a cidade na rota de atividades que agreguem conhecimento ao petropolitano. Trazer a caravana para o município dará a oportunidade de acesso a este tipo de conhecimento. O local do evento está sendo definido, mas a intenção é que seja disponibilizado em espaço que dê, ao maior número de pessoas possível”, destaca o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini.

O projeto é uma iniciativa da Fundação Cecierj (Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro) e da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento Social (SECTIDS). Esta iniciativa integra à população que está afastada de grandes centros urbanos a espaços científico-culturais. Ao longo de sete anos, a Caravana da Ciência já percorreu 36 municípios do estado do Rio de Janeiro, quatro cidades de outros estados e atendeu um público 260 mil pessoas.

“Nosso objetivo em trazer a Caravana da Ciência para a cidade foi proporcionar para a juventude e a população em geral o acesso à ciência, tecnologia e inovação, de uma forma diferenciada, por meio de experiências dinâmicas, em um local incomum de aprendizado. A Caravana conta com salas de exposições, planetário, jogos interativos e experimentos científicos. Dando aos jovens, entretenimento inteligente aliado ao aprendizado e obtenção de conhecimento”, destaca Wesley Barreto, coordenador de políticas públicas para a juventude.