Petrópolis é escolhida para sediar primeiro Gurukulam da Tradição Védica do Brasil

Área total de 18 mil metros quadrados vai contar com um complexo de espaços dedicados aos estudos e estada de alunos
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Petrópolis vai ganhar um Centro Tradicional de Estudos Avançados da Tradição Védica: um Gurukulam. Esse é um nome muito comum na Índia para identificar um espaço de estudos onde um professor tradicional de Vedanta e estudantes residem em um mesmo local, por um período, com a função principal de aprofundar os conhecimentos védicos e sobre espiritualidade. O Gurukulam em Petrópolis vai ser o primeiro no Brasil a contar com um mestre que tenha passado por um processo de estudo tradicional da Tradição Védica, que será o professor Jonas Masetti.

O projeto, sem fins lucrativos, é uma iniciativa do Instituto Vishva Vidya que, há sete anos, ensina Vedanta, Sânscrito e outras disciplinas da Tradição Védica de forma online, somando mais de 150 mil alunos de todo país e do mundo. Esse e outros trabalhos com fins sociais do professor Jonas Masetti, inclusive espalhados pelo Brasil, são custeados pelas aulas e pelos alunos do Instituto.

O local para a construção já foi escolhido, fica em meio à Mata Atlântica de Petrópolis e vai receber o nome de Vishva Vidya Gurukulam. A área total de 18 mil metros quadrados, equivalente a pouco mais de dois campos de futebol, vai abrigar um complexo com vários espaços dedicados aos estudos da Tradição Védica e espiritualidade, além de toda a estrutura para estada dos alunos. “O Gurukulam é um sonho sendo realizado. Recebemos sempre nossos alunos aqui no Instituto para aulas, imersões e workshops. Agora eles vão poder aprimorar seus estudos práticos. Mas também queremos abrir o espaço pontualmente para vivências em que o público externo vai poder participar”, disse Masetti.

Gurukulam significa ‘A Casa do Professor’ ou ‘A família do Professor’, porque são as pessoas que moram juntas para difundir esse conhecimento védico e estudar. O espaço vai servir para estudos avançados de espiritualidade onde alunos residentes ficarão em reclusão, sem contato com o mundo exterior, nos moldes do que acontece na Índia, experiência também realizada pelo fundador do Instituto, o professor tradicional Jonas Masetti, que voltou ao Brasil depois de uma jornada de 12 anos de estudos, dos quais 4 deles, ele passou vivendo, em um Gurukulam, com seu professor.

Para a criação de um espaço como este é exigida a presença de um professor que tenha se formado tradicionalmente dentro de sua linhagem de estudo como a do Professor Jonas. No Vishva Vidya Gurukulam, além de conviver com o professor, os alunos vão estudar de forma mais aprofundada a Tradição Védica, participar de disciplinas meditativas e fazer pequenos trabalhos voluntários.

Além das aulas online que já ministra, o professor Jonas Masetti conta que se dispõe a repassar, para as pessoas que decidirem morar no Gurukulam, os ensinamentos que recebeu na Índia de seus mestres. O mais importante deles, Swami Dayananda, é reconhecido por toda a tradição védica como o maior mestre de Vedanta da atualidade. Mas para se candidatar e receber esse conhecimento é necessário que o aluno tenha tido um programa de estudos dentro da Tradição Védica de aproximadamente oito anos. “Todos são sempre alunos. Alguns mais velhos ensinando os mais novos. Essa é a tradição de onde eu vim. O professor é apenas alguém que já passou por um processo e que pode ajudar pessoas a conhecerem o guru que existe dentro delas”, ressaltou o professor.

O projeto Vishva Vidya Gurukulam é exclusivo para os alunos em um nível mais avançado e os estudos em Petrópolis podem durar de alguns meses a alguns anos. Porém, a ideia é também abrir o local para vivências de curta duração em algumas épocas do ano para alunos que estão iniciando seus estudos. Professores da Índia também serão convidados a residirem no espaço para repassarem aos alunos seus conhecimentos.

Visando o desenvolvimento do ser humano em sua integralidade, o Vishva Vidya Gurukulam vai trabalhar quatro aspectos da individualidade de cada ser. Para contemplar o corpo físico, o projeto tem a preocupação com a prática de exercícios e com a alimentação, fazendo com que os alunos tenham acesso a pratos de valor nutricional, porém sustentáveis. Para trabalhar a vertente energética do ser, vão ser oferecidas práticas de yoga e respiração. Já o aspecto mental e emocional dos alunos vai ser trabalhado através das meditações usando a simbologia da Tradição Védica. E a parte espiritual, que vem da compreensão daquilo que a gente é, vai ser trabalhada por meio das aulas de Vedanta. “Nesse Gurukulam o templo é a sala de aula”, finalizou o professor Masetti.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.